O Campo e a Favela de Mãos Dadas - Contra o Corona Vírus e a Fome - A Rede Ecológica ampliando o Acesso à Comida de Verdade


Na origem das Cestas de Produtos Agroecológicos estão nossos produtores e os produtores de Feiras Orgânicas e Agroecológicas que já são parceiros. São os nossos interlocutores no abastecimento destas famílias que, enquanto ganham uma base estável de demanda e escoamento de seus produtos, cobram preços reduzidos que beneficiam os irmãos da cidade.
Sempre que possível, o momento da entrega das cestas é, também ocasião de passar a realidade e alguns importantes conhecimentos da agroecologia às famílias contempladas. Assim vai se construindo um canal que poderá representar a consolidação de uma relação que, até agora, ficou restrita a grupos de classe média, média alta.
Conheça os Produtores diretamente envolvidos, nesta Campanha / Meet the producers directly involved in this campaign:Coletivo Alaíde Reis, Piraí, Rio de Janeiro – RJColetivo Terra e Mulheres de Hidra – Assentamento Terra Prometida, Duque de Caxias – RJAssentamento Oswaldo de Oliveira, Macaé-RJFrancisco Caldeira da Agrovargem, Rio de Janeiro – RJGustavo e Lindomar , Brejal – RJSítio Kouit, Itamonte – RJCEM, Serra da Misericórdia, Rio de Janeiro-RJ
Produtores do Kit de Higiene e Limpeza / Hygiene and cleaning Kit producersFamília Freitas, Rio de Janeiro – RJColetivo Costureiras, Tanguá – RJTechical Química, São Paulo – SP
Aproximadamente 300 famílias ou moradores de rua que estão nos seguintes territórios. Nossa intenção  é, através desta campanha, conseguir estruturar um trabalho permanente que vá além da distribuição de cestas e se volte para a consolidação de mudanças de hábitos alimentares que valorizem o que preconiza o Guia da Alimentação Saudável:  comida fresca e produzida localmente, em lugar de alimentos processados ou ultra processados.
A médio prazo, pretendemos estimular  práticas de agricultura urbana que possibilitem autonomia e soberania alimentar às  pessoas e famílias atendidas.
Na Zona Oeste estão envolvidas: a Fundação Angélica Goulart (ex-Fundação Xuxa) que tem um trabalho consolidado em relação a crianças de Pedra de Guaratiba.
Em Vargem Grande a Articulação Popular das Vargens que atende a famílias da região.
Em Magalhaes Bastos, através do Projeto Juca – Juntando Cacos com Arte e do Coletivo Rua Solidária por ele criado para a campanha específica do coronavírus.
Na Zona Norte a instituição é o CEM que tem um trabalho de muitos anos de agricultura urbana na Serra da misericórdia.
Em Belford Roxo, é o SIM! EU SOU DO MEIO que atende à crianças e famílias da Rua do Meio.
E, finalmente, no norte fluminense, em Macaé, o Assentamento do MST Osvaldo de Oliveira que a despeito de se considerado um modelo para o desenvolvimento sustentável está, atualmente, sob ameaça de despejo.

Anexos