Horta Comunitária Nutrir - LabNutrir

VOLTAR


A crescente ênfase em práticas de hortas urbanas nas últimas décadas está
relacionada à ampla gama de resultados positivos, extensamente documentados por
estudiosos do tema. Os benefícios incluem: fortalecimento da segurança alimentar e
nutricional, incremento de práticas saudáveis de alimentação, ampliação de
oportunidades de lazer e atividade física, geração de renda, preservação da diversidade
biológica e cultural, ampliação de espaços verdes nas cidades, fortalecimento do capital
social comunitário, aumento da participação social, criação de cenários para abordagens
holísticas em questões de saúde mental, retomada do uso social do espaço urbano e
construção de um contexto de ensino e aprendizagem relativo à alfabetização científica
e à consciência ambiental.
A diversidade de resultados e, consequentemente, de práticas de horta, nos
convidam a enxergar seu potencial para além da funcionalidade de produção agrícola.
Hortas podem atuar como ferramenta de enfrentamento a diversos problemas
contemporâneos que relacionam saúde humana, integridade ambiental, resiliência
econômica e boa governança. Os benefícios anteriormente listados, por exemplo,
encontram aderência a pelo menos seis dos 17 Objetivos do Desenvolvimento
Sustentável (ODS) apresentados na Agenda 2030 das Nações Unidas: fome zero e
agricultura sustentável, saúde e bem-estar, educação de qualidade, cidades e
comunidades sustentáveis, ação contra a mudança do clima e preservação da vida
terrestre.
É importante acrescentar que a conferência Rio+20, em 2012, destacou a
necessidade de as universidades, principalmente aquelas nos países em
desenvolvimento, arrolarem projetos que possam preencher as lacunas para a
prossecução dos ODS no âmbito nacional e local. Por meio de diversas ações, a
Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) vem demonstrando seu
compromisso com esta agenda de interesse global, o que pode ser atestado pelo fato
de em 2018 ter obtido duas menções honrosas no Prêmio ODS-Brasil, que visa
incentivar, valorizar e dar visibilidade a práticas que contribuam para o alcance dos
objetivos e metas da Agenda 2030 no território brasileiro.
Uma das menções honrosas foi concedida à iniciativa intitulada Horta
Comunitária Nutrir: educação para o desenvolvimento sustentável na formação em
alimentação e nutrição. As evidências científicas relacionadas ao potencial das hortas
somadas à esta menção, que valida a estratégia como uma boa prática de adesão à
agenda internacional, foram suficientes para indicar a institucionalização desse projeto
no âmbito da UFRN. Instituída em 2017, a Horta Comunitária Nutrir torna-se um
laboratório em 2019, o LabNutrir. Esse é um dos passos que sela o compromisso da
universidade com a construção do futuro que queremos.
O LabNutrir, Laboratório Horta Comunitária Nutrir, visa colaborar com a
formação de profissionais de Nutrição preparados para entregar serviços úteis à
comunidade. Esse espaço, que comporta mais de 130 plantas representativas da
biodiversidade brasileira, foi idealizado pelos membros da Horta Comunitária Nutrir,
que é composta por discentes e docentes de diversos cursos da UFRN, servidoras e
servidores técnicos e comunidade externa. Suas atividades englobam o ensino, a
extensão e a pesquisa.
O projeto surgiu em 2017 como uma proposta formativa no curso de Nutrição,
construída com apoio de diversas áreas de conhecimento e em diálogo com a
comunidade. O método que guia as atividades no projeto desde sua gênese é o da
Aprendizagem Baseada em Hortas.
No ano de 2019 a horta transformou-se em laboratório. Esta mudança garante
sustentabilidade institucional à iniciativa e aumenta a possibilidade de captação de
recursos.
Durante esses anos algumas ações merecem destaque:
• Lançamento oficial do projeto junto à comunidade: 31 de ago. de 2017;
• I Mutirão comunitário: 29 set. 2017;
• Inauguração oficial da horta: 01 nov. de 2017;
• I Colheita: dez de 2017;
• Lançamento do mapa de mercados e feiras de Natal/RN (www.nutrir.com.vc/mapa): dez. de 2017;
• Menção do projeto na ONU: mar. de 2018;
• Lançamento do Manual de hortas escolares: abr. de 2019;
• Implantação da primeira horta escolar: maio de 2018;
• Sete hortas escolares implantadas com o apoio do LabNutrir: até 2019;
• Mapeamento de polinizadores da horta: ago. de 2019.
Objetivos que guiam a ação do LabNutrir
Estes objetivos foram elaborados pela comunidade da horta na ocasião de seu primeiro mutirão em 2017:
1. Promover saúde, produzindo alimentos bons, limpos e justos
2. Ser uma Horta viva e representativa da sociobiodiversidade brasileira
3. Ter acessibilidade para ser inclusiva
4. Criar espaço suficiente para convivência das pessoas
5. Construir canteiros que favoreçam o manejo
6. Reservar espaço para um futuro projeto de compostagem
7. Respeitar a diversidade e integralidade do ecossistema local
8. Sensibilizar a comunidade a colaborar com a manutenção da Horta
9. Informar a comunidade sobre a agenda do grupo
10. Integrar ensino, pesquisa e extensão

Canais de comunicação
Website: www.nutrir.ufrn.br ou www.nutrir.com.vc
Instagram: @nutrirhorta

Anexos

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Em parte, a experiência já acontecia mas houve ajustes devido à pandemia

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • Aplicativo desenvolvido pela organização
  • E-mail
  • Facebook/Messenger
  • Instagram
  • Site
  • Whatsapp/Telegram

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Link
Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)
Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Gestoras/es públicos
  • Profissionais de saúde
  • Agricultoras/es urbanas/os
  • Educadoras/es
  • Estudantes
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
Feminino
Se há um sexo com maior participação, indique
Feminino
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
  • De 30 a 60 anos
  • De 15 a 29 anos
Se há uma faixa etária com maior participação, indique
De 15 a 29 anos

Redes em saúde e agroecologia

De que forma sua organização poderia colaborar na criação e/ou fortalecimento dessas redes?
Servindo como ponto de apoio para ações educativas que tenham como foco a biodiversidade e a sustentabilidade alimentar, a agroecologia e o trabalho comunitário.

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Local

Identificação

O describa es el nombre de la organización que registra la experiencia
Horta Comunitária Nutrir - LabNutrir

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Alimentação e nutrição

Resistências e ameaças

Algo ameaça esta experiência?
  • Agrotóxico
  • Transgênico
  • Contaminação/poluição ambiental
Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Não

Práticas em saúde e agroecologia

Práticas Agroalimentares (produção/beneficiamento/consumo)
  • Adubação verde
  • Compostagem
  • Plantas alimentícias não convencionais (PANCs)
Esta práctica es considerada una tecnología social por los protagonistas de la experiência?
Sim
O que estimula a adoção dessa(s) prática(s)?
  • Curso de capacitação e treinamento
  • Participação em redes de aprendizados e conhecimentos
  • Rodas de conversa e oficinas

Políticas públicas

Caso a experiência tenha acessado uma ou mais políticas públicas brasileiras, indique
Nenhuma