Ajuda Humanitária a Comunidade Kaingang Gajykrehã na Pandemia

VOLTAR

p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 120% } a:link { so-language: zxx }
A comunidade kaingang Gajykrehã (NovaEsperança), está ocupando uma parte da área do Horto Florestal,desativado, da Companhia Estadual de Energia Elétrica - RS, naperiferia da cidade de Salto do Jacuí - RS. 33 famílias fazem partedesta comunidade,totalizando 153 pessoas, e tem como principal fontede seu sustento a catação de materiais recicláveis na cidade e suacomercialização.
Emfunção do isolamento social devido a pandemia do covid19, perderamesta fonte e se deram conta da necessidade de cuidar da produção dealimentos. Iniciaram com algumas hortas de forma muito precária esuas lideranças pediram ao CAPA – Centro de Apoio e Promoção daAgroecologia, alguma possibilidade de apoio. O CAPA já vinha atuandojunto a esta comunidade, desde de 2003, na área da saúde. Em 2018foram tomadas as primeiras iniciativas na área da produção dealimentos, com a distribuição sementes e instalação de um quintalorgânico junto a escola, mas o foco principal da comunidade era acatação dos materiais recicláveis. Com o isolamento, em funçãoda pandemia, a comunidade se deu conta da importância estratégicada produção de alimentos. Neste contexto solicitaram o apoio doCAPA com sementes, mudas adubos, pintos e quirera de milho para amelhoria das hortas, fazer pequenos roçados e criação de galinhas.As famílias se organizaram em 09 grupos para produções coletivas.
Foramentregues: 4.500 kg calcário; 9.000 kg de pó de rocha; 13.500 kg decomposto orgânico; 50 kg de sementes de feijão preto; 25 kg desementes de milho crioulo; 05 doses de inoculantes para sementes defeijão; 02 doses de inoculantes para sementes de milho; sementes dehortaliças; 10 bandejas para produção de mudas de hortaliças; 20metros de plástico para túnel; 180 pintos de raça; 18 pacotes deração inicial e 1.800 kg de quirera de milho.
Alémdisso foram entregues 33 cestas básicas de alimentos agroecológicos,da ECOVALE - Cooperativa Regional de Agricultores FamiliaresEcologistas Ltda, compostas por: 6 kg de arroz, 02 kg de feijão, 02kg de farinha de milho, 01 kg de açúcar mascavo, 500 g de mel, 02kg de frutas da época e 01 sabão colonial.
Aestratégia da produção própria dos alimentos, a longo prazo, foiuma demanda da própria comunidade.
Comosuprimento imediato das necessidades as famílias estão cadastradasno Bolsa Família e receberam o auxílio emergencial.
Devidoao isolamento em função da covid, a assistência técnica estásendo feito a distância, através da lideranças das lideranças eassim que as condições permitirem está prevista a retomada daassistência presencial e contínua.
Ano de publicação
2020
Última atualização
05/11/2020
Mapeamento
Experiências em Comida de Verdade
Abrangência
Local: em comunidades no município:
Organização de referência
Fundação Luterana de Diaconia - Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia - CAPA - Núcleo de Santa Cruz do Sul
Áreas Temáticas