VER-O-PEIXE: Apoio à Piscicultura Familiar no Nordeste Paraense

VOLTAR

A presente experiência foi desenvolvida em decorrência de algumas visitas a famílias de agricultores do Pólo do Rio Capim (municípios de Irituia, Condórdia do Pará, Mãe-do-Rio e São Domingos do Capim – Nordeste Paraense), por meio das quais foram constatadas demandas referentes à criação de peixes com igredientes locais. Este Pólo é caracterizado pela existência de ações conjuntas de agricultores e instituições locais, no sentido de fortalecer o equilíbrio entre a produção familiar e a conservação ambiental valendo-se da agroecologia, sendo que a piscicultura insere-se como um componente produtivo em expansão neste contexto. Desta maneira, os produtores buscam alternativas tanto para o incremento produtivo da piscicultura, quanto para adequar esta atividade às práticas agroecológicas locais. O objetivo da experiência foi apoiar à piscicultura familiar. Para isso, foi estabelecida uma rede de unidades produtivas de referência (Zoby et al., 2003) para gerar referências locais. Os principais resultados são as referências técnicas geradas no dia-a-dia do cultivo juntamente com a formulação de uma ração com os ingredientes disponíveis no lote.
Ano de publicação
2009
Última atualização
05/12/2020
Mapeamento
Antigo agroecologia em rede
Site
Organização de referência
EMBRAPA Amazônia Oriental
Organizações envolvidas
Área Temática