Mestrado profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais

VOLTAR


O Curso de Mestrado Profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e MovimentosSociais foi uma proposição da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca(ENSP/FIOCRUZ), tendo como clientela profissionais portadores de diploma degraduação, em curso reconhecido pelo MEC, em qualquer área do conhecimento eque atuam na Saúde, na Educação do Campo e nas Ciências Agrárias, em áreas deReforma Agrária e/ou comunidades camponesas. A execução do curso, em âmbitonacional, teve um caráter inovador, buscando articular a cooperação entre osmovimentos sociais do campo e o Governo Federal, através da FIOCRUZ/Ministérioda Saúde, assim reafirmando uma decisão política de estender a abrangência deoferta da formação acadêmica e legitimando o compromisso social e ético quetoda gestão pública deve trazer para o âmbito de sua responsabilidade. O cursofez parte da estratégia de implementação da Política Nacional de Saúde Integraldas Populações do Campo e da Floresta (PNSIPCF), com a ativa participação dosmovimentos sociais, objetivando consolidar conhecimentos acerca do métodocientífico, da teoria crítica, bem como desenvolver investigações em torno dasrelações Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais, tendo como pano defundo a PNSIPCF. O Curso foi conduzido sob regime de tempo parcial e por meiode atividades predominantemente presenciais, em total conformidade com asnormas estabelecidas pela ENSP, para seus cursos de mestrado profissional. Asatividades foram divididas em nove etapas: 5 presenciais, das quais 4 relativasao tempo-escola no Campus da FIOCRUZ-RJ, quando foram ministradas as aulas, euma etapa final, para a defesa da dissertação; 4 etapas tempo-comunidade, paraestudos complementares aos módulos presenciais e trabalhos de campo, realizadosnos territórios da reforma agrária e agricultura camponesa, onde estavaminseridos os alunos do curso.

Anexos

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Ensino-pesquisa-extensão
Se envolve ensino, indique qual(is) o(s) tipo(s) de curso(s)
Pós graduação stricto sensu
Si se trata de enseñanza, indique el número total de vacantes disponibles (por curso/clase)
30
Se envolve pesquisa, indique a área principal da pesquisa
Ambiental
Se envolve extensão, indique a área principal da extensão
Saúde

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • E-mail
  • Site

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)
Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)

Políticas públicas

Caso a experiência tenha acessado uma ou mais políticas públicas brasileiras, indique
Outra
Qual outra?
Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta (PNSIPCF)

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Organização não governamental (ONG)
  • Pastoral
  • Profissionais de saúde
  • Movimentos sociais
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
  • Educadoras/es
  • Gestoras/es públicos
  • Estudantes
  • Extensionistas rurais/ técnicas/os
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Masculino
  • Feminino
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
  • De 15 a 29 anos
  • De 30 a 60 anos

Resistências e ameaças

Algo ameaça esta experiência?
  • Contaminação/poluição ambiental
  • Disputa territorial ou dificuldade de acesso ao território
  • Agrotóxico
  • Transgênico
Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Sim
Indique o(s) município(s) e respectiva(s) Unidade(s) Federativa(s) onde acontece o conflito
AM, MG, PB, BA, CE, SP, PE, DF, MT, PA, RJ, PI, TO, RO, ES
Grupo(s) social(is) atingido(s) pelo conflito ambiental
  • Agricultor(a) familiar
  • Atingidas/os por barragens
  • Ribeirinhas/os
  • Extrativistas
  • Trabalhadoras/es rurais assalariadas/os
  • Trabalhadoras/es rurais sem terra
Actividades generadoras del conflicto
  • Agroindústria/agronegócio
  • Agrotóxicos
  • Barragens e hidrelétricas
  • Monoculturas
  • Petróleo e gás
  • Transgênicos
  • Pecuária
Impactos Socio-ambientales de las actividades
  • Alteração no ciclo reprodutivo da fauna
  • Alteração no regime tradicional de uso e ocupação do território
  • Contaminação ou intoxicação por substâncias nocivas
  • Desertificação
  • Desmatamento
  • Exploração no trabalho
  • Erosão do solo
  • Mudanças climáticas
  • Poluição atmosférica
  • Poluição de recurso hídrico
  • Poluição do solo
Possíveis danos à saúde decorrentes da atividade e/ou do conflito
  • Contaminação ou intoxicação por agrotóxicos
  • Contaminação química
  • Insegurança alimentar e nutricional
  • Piora na qualidade de vida
  • Violência - assassinato
  • Doenças não transmissíveis ou crônicas
  • Doenças respiratórias
A experiência aqui cadastrada está envolvida nesse(s) conflito(s) ambiental(is)?
Sim, a experiência contribui para o enfrentamento do conflito

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Nacional (mais de 4 estados)