Integração do SAFs no sistema de produção familiar no município de Conceição do Araguaia e Santa Maria das Barreiras - Pará

VOLTAR

1-Introdução (Histórico da Região) A região sul do Pará foi marcada por diversos ciclos de ocupação, sempre em uma dinâmica de conflito pela posse da terra entre médios/ grandes fazendeiros de um lado, e do outro lado indígenas, posseiros e sem terras. O último ciclo intesificou-se a partir da década de 80, quando um grande número de famílias agricultoras migrantes conseguiu a posse da terra através de muitas lutas. Após a conquista, as famílias verificaram que precisavam não só da terra para sobreviver, mas também de condições de infra-estrutura individual e coletiva, créditos e novas técnicas para permanecer no campo, melhorando as condições de vida. Atualmente na região sul do Pará formada por 13 municípios existem mais de 100 Projetos de Assentamentos – PA´s, envolvendo mais de 20 mil famílias, que na sua grande maioria adotam o sistema de produção baseado no gado, que tem se revelado como insustentável do ponto de vista econômico, ambiental e social. 2- Início e metodologias de implantação dos sistemas agroflorestais no município de Conceição do Araguaia-PA. No final da década de 80 a CPT começou a enfrentar um grande desafio que era contribuir para que os camponeses permanecessem na terra, melhorando a qualidade de vida em harmonia com o meio ambiente. Assim teve início em 1988, o apoio da CPT ao STR de Conceição do Araguaia e a algumas Associações de PA´s, para a implementação de um trabalho educativo, visando diminuir as derrubadas e queimadas, que constituía a principal pratica de trabalhar a terra dos pequenos agricultores da região. A partir desse trabalho de educação ambiental, analisando os prejuízos causados pelas queimadas, foi sendo problematizado os limites do sistema de produção tradicional, baseado no plantio da lavoura branca (arroz, milho, feijão, mandioca) e na criação do gado, que a médio prazo tende a expulsar os agricultores da terra. Neste processo foi se discutindo e implementando alternativas para a busca de uma agricultura sustentável na linha da diversificação da produção. Assim, surgiram os primeiros experimentos com os Sistemas Agroflorestais (SAF´s), apicultura, piscicultura. Além disso , neste período foram também iniciados projetos coletivos de beneficiamento e comercialização do arroz e da mandioca. Com o apoio do Denacoop (Departamento Nacional de Cooperativismo) foram implantados 38 módulos experimentais, envolvendo principalmente as famílias de lideranças do movimento sindical. Essas experiências se desenvolveram nas áreas de Campos Altos (3) Pecosa, (2), Canarana,( 2), Joncon, (10) e na Curral de Pedras, (10 ), no município de Conceição do Araguaia e Taboca ( 10 ) e São Brás( 2), no município de Floresta do Araguaia. O acompanhamento às famílias dos módulos experimentais se deu através de visitas, reuniões, cursos técnicos, intercâmbios entre agricultores e produção de uma cartilha sobre os sistemas agro florestais. Durante 2 anos foi desenvolvido um programa de capacitação técnica de agricultores para manejo dos sistemas agro florestais. Do conjunto das famílias envolvidas, um numero limitado (aproximadamente 10) tiveram resultados muito bons, constituindo-se em “ilhas” de sucesso, e referencia para o debate de um projeto de agricultura sustentável, baseado nos princípios da agroecologia. No acompanhamento das famílias com experiências inovadoras, a CPT trabalhou num segundo momento em parceria com o Projeto de Desenvolvimento Humano - PDH, ligado à Diocese de Conceição do Araguaia. Os técnicos deste projeto durante 3 anos (1996 – 1999) assumiram a assessoria a essas famílias, devido os limites de recursos financeiros da CPT . Após o fim do PDH, foi criada a Coopatiorô (Cooperativa de Desenvolvimento Humano Sustentável), que direta ou indiretamente acompanhou em Conceição do Araguaia, principalmente as famílias que obtiveram melhores resultados nos seus lotes. Foram realizados dois vídeos muito interessantes, resgatando o processo da entrada das famílias no sistema de produção do gado e as experiências inovadoras como uma alternativa de sustentábilidade. Em 1999 a CPT reiniciou a sua contribuição e apoio ao fortalecimento da agricultura familiar, priorizando a sua atuação no município de Santa Maria das Barreiras. A estratégia adotada foi o investimento para a multiplicação de iniciativas inovadoras, a partir das experiências desenvolvidas em Conceição do Araguaia. Foram acompanhadas pela CPT a partir de discussões com STR, 40 famílias dos projetos de assentamentos Agropecus e São Bento. Neste processo foram realizadas visitas às famílias, reuniões nas comunidades, cursos técnicos, visitas de intercambio para troca de conhecimento com os agricultores experimentadores de Conceição do Araguaia. Para implementação das atividades inovadoras, os agricultores tiveram apoio financeiro da CPT através de micro créditos. A partir de 1999 a CPT incentivou e apoiou a implantação em Conceição e Santa Maria das Barreiras das Casas Familiares Rurais – CFR´s , baseadas na pedagogia da alternância. Estas escolas foram concebidas com o objetivo de contribuírem para a multiplicação das experiências inovadoras de produção, partindo das experiências exitosas dos agricultores experimentadores dos dois municípios. Atualmente as duas CFR´s estão funcionando, enfrentando muitas dificuldades e desafios, mas com potencial para se constituir em um ator importante no processo de fortalecimento da agricultura familiar/camponesa. Nos dois municípios acompanhados os pequenos agricultores desenvolveram iniciativas de comercialização, dentre elas a Feia Regional de Agricultura Camponesa – FERAC. 3-Tipos de culturas e essências florestais escolhidas Nos módulos, além das culturas comerciais (banana, cupuaçu, limão, laranja, pupunha, etc...) que a família desejava e que se adaptavam no local, também foram incluídas mudas de árvores, como o mogno, cedro, pau Brasil e ingá, dentre outras. Foram também selecionadas algumas plantas nativas para fazer sombra a outras culturas, que quando posteriormente podadas, serviriam de adubo verde, ou madeira. 4- Avaliação parcial dos resultados As experiências inovadoras desenvolvidas por famílias de pequenos agricultores dos municípios de Conceição do Araguaia e Santa Maria das Barreiras, cumprem um papel importante enquanto uma proposta alternativa ao sistema de produção baseado no gado, que é totalmente insustentável sobre os aspectos econômicos, ambientais e sociais. Com a introdução dos SAF’s nos sistemas de produção, também se observou que a alimentação das famílias melhorou quantitativa e qualitativamente, assim como a dos animais. Verificou-se ainda, um aumento da renda com o beneficiamento e comercialização de parte da produção. Houve famílias que depois de alguns anos conseguiram uma redução no índice de formação de pastagens do lote, que é medida indiretamente quando áreas de roça não são convertidas em pasto, e sim em plantios permanentes. As experiências serviram para fomentar os movimentos sociais na luta por políticas públicas, principalmente com a demonstração de que as atividades diversificadas desenvolvidas em pequena escala integradas com outras obtiveram bons resultados. Apesar das famílias próximas aos agricultores experimentadores não terem aderido/ implantado o sistema de produção das famílias acompanhadas integralmente, parte das experiências tem sido usadas por elas, melhorando os seus sistemas, principalmente com a criação de pequenos animais. 5-Conclusão: Este trabalho de apoio ao desenvolvimento da agricultura familiar sustentável nos municípios de Conceição do Araguaia e Santa Maria das Barreiras está em andamento há pelo menos 14 anos na região, pautado em três eixos básicos: Diversificação da produção incluindo experiências agroecologicas, como alternativa ao sistema de produção do gado; Influencia nas políticas públicas para a criação de um modelo de agricultura sustentável; Apoio a uma proposta de educação adaptada aos jovens rurais. O desafio principal que persiste, é a multiplicação das experiências bem sucedidas, ou seja, das “ilhas” de sucesso, para outras famílias de pequenos agricultores dos PA´s da região, possibilitando a permanência delas no campo. Neste sentido a sistematização das experiências inovadoras que tendem para consolidação poderá contribuir significativamente para o debate e a continuidade do processo de construção de um modelo de agricultura sustentável entre as famílias dos pequenos agricultores na região sul do Pará. Daí a importância da implementação desta proposta de sistematização, para a qual a CPT está buscando apoio e parceria.
Ano de publicação
2009
Última atualização
05/12/2020
Mapeamento
Antigo agroecologia em rede
Organização de referência
CPT - Comissão Pastoral da Terra
Organizações envolvidas
Área Temática