Composteiras nos Quintais

VOLTAR


Projeto Composteiras nos quintais da Colônia Juliano Moreira/Jacarepaguá - RJ 
OBJETIVO: Facilitação de diálogos em encontros nas comunidades de Viana do Castelo, Caminho da cachoeira, Sampaio Correa e Fincão no setor 1 da Colônia JulianoMoreira, para a identificação de problemas, construção de soluções e sua implementação coletiva. 
PERÍODO E LOCAL DE REALIZAÇÃO:Iniciou no ano de 2018 nas comunidades do setor 01 da Colônia Juliano Moreira/Jacarepaguá.
METODOLOGIA:Foram utilizadas as técnicas de processos circulares, mediação de conflitos e comunicação não violenta para uma escuta ativa e facilitação do diálogo. Nas relaçõesde vizinhança e parentesco,estas técnicas contribuem para a manutenção de vínculos afetivos, evitando rompimentos que dificultam a organização comunitária. Asituação-problema mobilizadora e mais comum identificada envolve a queima ou disposição inadequada do lixo doméstico nas ruas, que é agravada pela ausênciade infraestrutura urbana e uma história de tutela institucional na Colônia. Foram apresentadas tecnologias sociais de compostagem de resíduos sólidos orgânicos,através de sistemas que utilizam materiais de baixo custo - cilindro (tela galvanizada) ou pallets de madeira, e oficinas nos quintais para implantar o sistemaescolhido, explicando o passo a passo para sua manutenção e reaplicação.RESULTADOS:As oficinas permitiram a experimentação de possibilidades de organização comunitária, como a compra coletiva de materiais e a participação de vizinhos em umamesma composteira, com a distribuição posterior do composto orgânico gerado. Os resíduos reciclados vão desde folhas secas, que eram queimadas gerandopoluição do ar, problemas respiratórios e conflitos com os vizinhos; até sobras de alimentos que atraiam roedores, cobras e animais que espalhavam lixo pelasruas, gerando potenciais focos de Aedes aegypti. Atualmente são 34 composteiras ativas em 25 quintais e uma Escola. Em alguns quintais temos mais de umacomposteira, devido a quantidade de resíduos. Com o uso desta tecnologia, já reciclamos aproximadamente mais 7.000 kg de resíduos até este ano de 2020 eproduziram mais 3.000 kg de composto orgânico para adubar hortas e jardins, fazer trocas, gerar renda ou reforçar laços de vizinhança. Em dezembro de 2018ocorreu o 1º Encontro de Composteiros na Colônia, com roda de conversa, troca de informações e experiências, fortalecendo redes, e em 2019 a roda de conversafoi com o engenheiro agrônomo de Santa Catarina, Marcos José de Abreu, o \"Marquito\", sobre a Revolução dos Baldinhos (compostagem, agroecologia eorganização comunitária). Todo este processo gerou também aprendizados: sistemas com gestão coletiva em área de uso comum exigem maior amadurecimento eorganização, e na comunidade Caminho da Cachoeira o problema ainda é sério e persistente. Em alguns casos a solução encontrada envolveu a articulação comparceiros para a revitalização de áreas para uso de lazer, como na comunidade Sampaio Correia, onde moradores, em parceria com a Fiocruz e o projeto Rio NovoOlhar da Comlurb, implementaram uma pracinha no local antes utilizado para colocar bens inservíveis, galhadas e queima de lixo.

Anexos

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • Facebook/Messenger
  • Whatsapp/Telegram
  • E-mail
  • Instagram

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Link
Tipo de anexo
Imagem
Tipo de anexo
Imagem
Tipo de anexo
Imagem

Resistências e ameaças

Algo ameaça esta experiência?
  • Agrotóxico
  • Disputa territorial ou dificuldade de acesso ao território
Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Sim
Indique o(s) município(s) e respectiva(s) Unidade(s) Federativa(s) onde acontece o conflito
Rio de Janeiro
Grupo(s) social(is) atingido(s) pelo conflito ambiental
  • Moradores/as em periferias, ocupações ou favelas
  • Agricultor(a) urbana/o
  • Agricultor(a) familiar
Actividades generadoras del conflicto
  • Construção civil
  • Especulação imobiliária
Impactos Socio-ambientales de las actividades
  • Alteração no regime tradicional de uso e ocupação do território
  • Desmatamento
  • Falta de saneamento básico
  • Invasão/dano a área protegida ou unidade de conservação
  • Poluição de recurso hídrico
  • Poluição do solo
  • Urbanização desordenada
Possíveis danos à saúde decorrentes da atividade e/ou do conflito
  • Insegurança alimentar e nutricional
  • Piora na qualidade de vida
  • Violência - assassinato
  • Violência - lesão corporal
  • Violência psicológica/assédio
A experiência aqui cadastrada está envolvida nesse(s) conflito(s) ambiental(is)?
Sim, a experiência contribui para o enfrentamento do conflito

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Extensionistas rurais/ técnicas/os
  • Gestoras/es públicos
  • Movimentos sociais
  • Organização não governamental (ONG)
  • Pastoral
  • Profissionais de saúde
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
  • Agricultoras/es urbanas/os
  • Estudantes
  • Consumidoras/es
  • Educadoras/es
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Feminino
  • Masculino
Se há um sexo com maior participação, indique
Feminino
Color o raza - indique lo(s) grupo(s) que participan de la experiencia
  • Branca
  • Parda
  • Preta
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
  • De 7 a 14 anos
  • De 15 a 29 anos
  • De 30 a 60 anos
  • Acima de 60 anos
Se há uma faixa etária com maior participação, indique
De 30 a 60 anos

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Regional interestadual

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Saneamento
Componente do saneamento
Destino adequado de resíduos sólidos (exemplo: compostagem, reciclagem, etc)

Políticas públicas

Caso a experiência tenha acessado uma ou mais políticas públicas brasileiras, indique
Nenhuma

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Não, a experiência já vinha acontecendo e continua durante a pandemia

Redes em saúde e agroecologia

De que forma sua organização poderia colaborar na criação e/ou fortalecimento dessas redes?

Articulação com outras redes, instituição e grupos a partir das redes da qual fazemos parte. E através da disseminação de tecnologias sociais, fomento a práticas agroecológicas e elaboração de projetos para capitação de recursos.

Práticas em saúde e agroecologia

Águas e saneamento
Gestão de resíduos
Práticas Agroalimentares (produção/beneficiamento/consumo)
  • Quintais sócio-produtivos (horticultura, pomar, etc.)
  • Compostagem
Esta práctica es considerada una tecnología social por los protagonistas de la experiência?
Sim
O que estimula a adoção dessa(s) prática(s)?
  • Curso de capacitação e treinamento
  • Intercâmbio/vivência
  • Rodas de conversa e oficinas
  • Participação em redes de aprendizados e conhecimentos