Projeto Escola Permacultural

VOLTAR


O projeto Escola Permacultural - Educação para a construção de sociedades sustentáveis consiste em uma metodologia pedagógica que promove a educação ambiental em escolas públicas por meio da implementação das disciplinas de Permacultura e Agroecologia no currículo escolar.
O projeto tem início na 1ª série do ensino médio com a disciplina de Permacultura e possui continuidade na 2ª série com a disciplina de Agroecologia. Os encontros têm periodicidade semanal com duração de duas horas para cada turma durante todo o ano letivo. 
A metodologia criada pelo Instituto Permacultura Lab para a inserção da permacultura e da agroecologia nas escolas foi certificada como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil e consiste na integração dos  objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), a educação ambiental e práticas sustentáveis ao currículo escolar. 

Através de aulas que unem teoria e prática, a metodologia desenvolve a autonomia e a criatividade dos estudantes, promovendo atividades que estimulam reflexões sobre problemáticas socioambientais e a construção coletiva de soluções. 
Os principais temas abordados são: sustentabilidade, saúde e bem-estar, alimentação saudável, agroecologia, permacultura,  saneamento ecológico e gestão de resíduos. A partir da abordagem dos temas ligados à permacultura e agroecologia, são desenvolvidas coletivamente intervenções práticas  como a implementação de áreas verdes e produtivas (sistema agroflorestal), central de compostagem, captação de água da chuva e outras práticas sustentáveis  que  transformam positivamente o ambiente escolar, criando um laboratório vivo. 
Em 2020 o projeto foi expandido e está sendo desenvolvido em duas escolas públicas da Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Além de atuar sobre os problemas da educação, o projeto Escola Permacultural contribui para o desenvolvimento da segurança alimentar e da implementação de áreas verdes na cidade. O projeto permite ainda uma integração da escola com a comunidade através do desenvolvimento de atividades extracurriculares e da busca de soluções para problemas socioambientais locais.

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • Site
  • Facebook/Messenger
  • Instagram

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Link
Tipo de anexo
Link
Tipo de anexo
Link

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Estudantes
  • Movimentos sociais
  • Organização não governamental (ONG)
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
  • Agricultoras/es urbanas/os
  • Educadoras/es
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Feminino
  • Masculino
Color o raza - indique lo(s) grupo(s) que participan de la experiencia
  • Branca
  • Preta
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
De 15 a 29 anos

Como as pessoas que participam desta experiência se declaram em relação ao seu gênero?

Indicação do gênero das pessoas participantes
Homem cis, mulher cis e pessoa não binária

Resistências e ameaças

Algo ameaça esta experiência?
  • Disputa territorial ou dificuldade de acesso ao território
  • Agrotóxico
Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Sim
Indique o(s) município(s) e respectiva(s) Unidade(s) Federativa(s) onde acontece o conflito
Rio de Janeiro, RJ.
Grupo(s) social(is) atingido(s) pelo conflito ambiental
  • Agricultor(a) familiar
  • Agricultor(a) urbana/o
Actividades generadoras del conflicto
  • Construção civil
  • Sobreposição com áreas protegidas (Unidades de Conservação)
Impactos Socio-ambientales de las actividades
  • Alteração no regime tradicional de uso e ocupação do território
  • Desmatamento
  • Invasão/dano a área protegida ou unidade de conservação
Possíveis danos à saúde decorrentes da atividade e/ou do conflito
Piora na qualidade de vida
A experiência aqui cadastrada está envolvida nesse(s) conflito(s) ambiental(is)?
Não, a experiência não está envolvida no conflito

Práticas em saúde e agroecologia

Águas e saneamento
Captação de água de chuva
Práticas Agroalimentares (produção/beneficiamento/consumo)
  • Plantas alimentícias não convencionais (PANCs)
  • Agrofloresta
  • Compostagem
Prácticas Integradas y complementarias en Salud
Yoga
Práticas Populares e Tradicionais de Cuidado em Saúde ou Saúde Popular
Remédios caseiros a partir de plantas medicinais
Esta práctica es considerada una tecnología social por los protagonistas de la experiência?
Sim
O que estimula a adoção dessa(s) prática(s)?
  • Curso de capacitação e treinamento
  • Participação em redes de aprendizados e conhecimentos

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Em parte, a experiência já acontecia mas houve ajustes devido à pandemia

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Ensino-pesquisa-extensão
Se envolve ensino, indique qual(is) o(s) tipo(s) de curso(s)
Nível médio
Si se trata de enseñanza, indique el número total de vacantes disponibles (por curso/clase)
80 vagas por curso, sendo 2 cursos. Total de 160 vagas.
Se envolve ensino, indique o número total de egressos (pessoas que concluíram o curso/turma)
160
Se envolve pesquisa, indique a área principal da pesquisa
Educação
Se envolve pesquisa, o grupo está cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq?
Não

Redes em saúde e agroecologia

De que forma sua organização poderia colaborar na criação e/ou fortalecimento dessas redes?
...

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Municipal

Políticas públicas

Caso a experiência tenha acessado uma ou mais políticas públicas brasileiras, indique
Nenhuma