Curso de Especialização Lato Sensu Inovação em Fitomedicamentos

VOLTAR


A experiência do curso de especialização Inovação em Medicamentos da Biodiversidade  com a agroecologia aconteceu através da inclusão da disciplina Agroecologia na estrutura curricular do curso, entendendo, que esta seja a prática mais adequada para o cultivo das plantas medicinais.
         \"A partir da década de 1990, a disseminação destas tecnologias no território nacional impulsionou o Brasil na área de desenvolvimento agrícola, com o aumento da fronteira agrícola e a disseminação de culturas em que o país foi recordista mundial de produtividade (como a soja, o milho e o algodão, entre outros), superando metas de exportação. Entretanto, neste processo de aceleração da agricultura, são desconsideradas questões ambientais, sociais e de saúde do trabalhador, em nome do desenvolvimento econômico voltado para satisfazer o mercado. 
            Diante deste panorama ressurge o conceito de Agroecologia (desenvolvido em 1934) como alternativa de resistência e mudança na agricultura nacional. A agroecologia, é uma forma de cultivo que trabalha com a prática da agricultura sustentável agregando conhecimentos científicos e tradicionais A Agroecologia pode ser considerada, além de uma disciplina científica, um movimento político, contrário ao uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos. Ela pretende superar os danos causados à biodiversidade e à sociedade pela prática da monocultura, do emprego dos transgênicos, dos fertilizantes industriais e dos agrotóxicos.
             Os acadêmicos e defensores do cultivo agroecológico, retomam as concepções agronômicas anteriores à chamada Revolução Verde. São consideradas práticas agroecológicas de agricultura as que englobam questões sociais (agrega os pequenos agricultores), políticas, culturais, energéticas, ambientais e éticas. Desta forma, ela se contrapõe as práticas do agronegócio, que vem dominando o mercado da agricultura mundial desde a explosão da Revolução Verde (década de 1960)\". (MONTEIRO,2020)

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Não, a experiência já vinha acontecendo e continua durante a pandemia

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • E-mail
  • Facebook/Messenger
  • Site
  • Whatsapp/Telegram

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Link

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Ensino-pesquisa-extensão

Resistências e ameaças

Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Não

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Internacional

Práticas em saúde e agroecologia

Prácticas Integradas y complementarias en Salud
Plantas medicinais e fitoterapia

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Gestoras/es públicos
  • Movimentos sociais
  • Agricultoras/es urbanas/os
  • Consumidoras/es
  • Estudantes
  • Organização não governamental (ONG)
  • Profissionais de saúde
  • Outro
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
  • Extensionistas rurais/ técnicas/os
  • Povos e comunidades tradicionais/povos indígenas
  • Educadoras/es
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Masculino
  • Feminino