Sementes da Agroecologia, Sementes da Vida


A experiência visa garantir a circulação de sementes crioulas, mudas, plantas medicinais e ramas, valorizar o trabalho das mulheres, gerando renda e produção de alimentos saudáveis. Conservadas por mulheres guardiãs de áreas rurais e urbanas, mais de 185 variedades de sementes foram entregues a mais de 2000 famílias agricultoras, estimulando uma maior autonomia na produção de sua própria semente e alimentos. Enquanto estratégia de combate a fome e multiplicação da biodiversidade no estado do Paraná, a ação viabiliza a partilha e comercialização de sementes, realizada através das festas e feiras das sementes crioulas e da agrobiodiversidade, suspensas com a pandemia. Em 2020, seriam mais de 30 nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina. A diversidade de kits preparados no início de setembro chegou a 23 comunidades urbanas, quilombolas, de áreas indígenas, da agricultura familiar camponesa e de assentamentos da reforma agrária, de quatro regiões do estado. A ação foi articulada pela ReSA, que reúne 25 organizações e movimentos sociais do campo e da cidade e atua na conservação e multiplicação da biodiversidade no Paraná, fortalecendo a rede de guardiãs e guardiões de sementes.