CAMPANHA ALIMENTANDO A VIDA

VOLTAR


Frenteao cenário da pandemia da COVID-19, o Instituto de Biodiversidade e Florestas-IBEF, da Universidade Federal do Oeste do Pará- Ufopa, em parceria cominstituições e entidades, lançou a CAMPANHA ALIMENTANDO A VIDA. Essa campanha objetivafortalecer a agricultura familiar e promover segurança alimentar e nutricional norural e no urbano por meio da aquisição de alimentos oriundos da produçãofamiliar da região metropolitana de Santarém e da distribuição para famílias emsituação de vulnerabilidade social.
Acampanha está ocorrendo em duas fases: na fase 01, durante os meses de Abril eOutubro, ocorreu a distribuição de 400 cestas agroecológicas para famílias daárea urbana e de comunidades quilombolas. Essas cestas foram adquiridas pormeio de doações em dinheiro feitas pela sociedade civil, em especial a comunidadeacadêmica; a fase 02 será a distribuição de 400 cestas agroecológicas financiadaspor meio de projeto custeado pela organização não governamental Terras deDireito e a distribuição será direcionada a comunidades quilombolas.
Afase 01 ocorreu por meio de ações coordenadas de aquisição e distribuição dosalimentos e outros produtos:
01- Arrecadação dedinheiro para compra de alimentos, máscaras e kits de higiene. A divulgação dacampanha, mobilização e arrecadação de fluxo contínuo ocorreram virtualmente meiode mídias e redes sociais. A arrecadação de dinheiro foi feita por meio detransferência bancária e plataforma de financiamento coletivo. Com base naarrecadação semanal era calculada a quantidade de alimentos que seriam comprados.Estimou-se que cada cesta custaria aproximadamente R$ 50,00 (alimentos einsumos- embalagens).
02-Aquisição de alimentos agroecológicos: os alimentos são oriundos da produçãofamiliar regional. A compra de alimentos era feita cada vez que se arrecadavalor suficiente para distribuição de 40 cestas. A compra foi articulada juntocom instituições parceiras e representações da Agricultura Familiar epopulações tradicionais, conforme interesse e possibilidades das famílias. Era feitocontato com as pessoas referências de cada associação parceira. As cestas agroecológicaseram organizadas pelo coletivo da campanha (professoras e discente da Ufopa,pessoas de instituições e entidades parceiras e representantes de associações) apartir dos alimentos adquiridos. A variedade e quantidade de alimentos dependiamda produção familiar disponível, bem como do valor a ser investido na compra. Geralmentecada cesta pesava aproximadamente 15 kg e continha entre 8 e 15 tipos deprodutos, sendo mais recorrentes produtos derivados da mandioca (farinha demandioca, goma de tapioca), hortaliças ( couve, cheiro verde. maxixe), raízes etubérculos (macaxeira, batata doce), frutas (banana, banana da terra, laranja,limão, tangerina, sapotilha) e ovos.  
03- Distribuição dascestas agroecológicas para famílias em situação de vulnerabilidade social,conforme mobilização feita por entidades/instituições parceiras.
Ascestas continham alimentos, máscara de tecido, cartinha de apresentação;
informativos elaborados por discentes e docentes daUfopa sobre Higienização dos alimentos sobre uso de máscaras e sobre gestão deresíduos sólidos na situação da Pandemia da COVID-19 (GEASA/ICTA) e sobrereceitas culinárias utilizando produtos disponíveis na cesta. 160 cestas tambémforam distribuídas com kits de higiene doados pela FASE e pela Terras deDireitos.
Ano de publicação
2020
Última atualização
31/10/2020
Mapeamento
Experiências em Comida de Verdade
Abrangência
Regional: mais de 2 municípios/estados: Belterra (PA)
Site
Organização de referência
UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ/INSTITUTO DE BIODIVERSIDADE E FLORESTAS
Áreas Temáticas