CSA CEAFIM

VOLTAR


A CSA CEAFIM surgiu do sonho de dona Maria de Lourdes e seu Pedro baiano (casal de agricultores agroflorestais de Barra do Turvo, SP) de participarem de um processo de comercialização que fosse compatível com o trabalho deles com a terra, um trabalho de muito amor e cuidado. Eles ficaram sabendo das Comunidades que Sustentam a Agricultura em um Encontro Nacional de Agroecologia (2018) através da CSA Brasil. Depois disso entraram em contato com pessoas que já haviam tido alguma experiência com CSA e que se dispuseram a ajudar a formar essa Comunidade com eles.
O CEAFIM é o Centro de Envolvimento Agroflorestal Filipe Moreira, sítio onde é praticada agrofloresta sucessional biodiversa a mais de 30 anos e palco de diversos encontros e vivências agroflorestais. E foi em uma dessas vivências, a de carnaval de 2019, que se formou o Grupo Coração (gestão) dessa CSA em que os alimentos são cultivados em Barra do Turvo (SP) por um grupo de 13 agricultores(as) e são levados para o grupo de co-agricultores(as) em Curitiba (PR).
O time de agricultores(as) é formado por: dona Maria de Lourdes e seu Pedro baiano; dona Maria de Fátima e seu Damião; seu José; Noeli e Luis; Dilma e Denise; Vera e Severino; Aparecida e Cidão.
A necessidade de envolver um número grande de agricultores(as) veio das condições socioeconômicas do local. O Vale do Ribeira é uma das regiões mais pobres do estado de SP e o município de Barra do Turvo tem ainda uma particularidade que é a dificuldade de comercialização por conta de sua localização geográfica. Um dos maiores desafios dessa CSA é crescer em número de co-agricultores(as) para proporcionar uma remuneração abundante e justa para as pessoas que cultivam os alimentos.
Outro desafio bastante grande tem sido o planejamento de plantio dos organismos agrícolas envolvidos no processo (são essencialmente 4 hoje), pois envolve diferentes formas de cultivo e uma variedade bastante grande de alimentos cultivados, mas sem uma cultura de planejamento. Somado a isso está a dificuldade de comunicação, causada tembém pela precariedade tecnológica, mas principalmente pela habitual forma violenta de comunicação. Estamos em busca de auxílio técnico para resolver a questão do planejamento e tentando melhorar a comunicação atravéz de princípios da comunicação não violenta.
Mesmo com essas e outras dificuldades a CSA CEAFIM têm se fortalecido enquanto comunidade e têm proporcionado ânimo para esses(as) 13 agricultores(as) para fazerem o que mais gostam e sabem fazer, que é cultivar comida de verdade e compartilhá-la com quem valoriza seu sagrado ofício.

Consultar

Consultar