Ciclo de Encontros: Territórios Saudáveis e Sustentáveis no Semiárido Brasileiro: Vigilância Popular em Saúde em tempos de Pandemia.

VOLTAR


Trata-se de do desenvolvimento de um processo deformação-ação cuja formulação valorizou um conjunto de ações estratégicas desenvolvidasconjuntamente, nos últimos anos, pela Fiocruz e a Articulação do SemiáridoBrasileiro (ASA) envolvendo movimentos sociais e governos no desenvolvimento deuma vigilância em saúde de base territorial participativa para promoção deterritórios saudáveis e sustentáveis na região do Semiárido. Especificamente a experiência partiu da perspectiva de enfretamento docontexto de determinação de vulnerabilidades socioambientais, político eeconômicas especialmente na ruralidade da região semiárida do Brasil, acirradopelo contexto de crise pandêmica Covid-19. Teve também como ponto de partida osdesafios de retorno a campo de forma segura de agentes sociais e técnicos deorganizações que trabalham na implementação de ações e políticas públicas, comdestaque as organizações vinculadas a Articulação do Semiárido Brasileiro. Oobjetivamente o processo teve como intuito a construção de estratégias de enfrentamento desta crise, incluindoo fortalecimento das relações comunitárias com o SUS e especificamente visou:
·        Capacitar técnicas e técnicos dos programas da ASA, EMBRAPA,mestrado profissional da Fiocruz, Agentes Comunitários de Saúde, Agentes deVigilância em Saúde e profissionais de saúde do Semiárido, para ação em campoem tempos de pandemia;
·        Fortalecer as relações entre os Agentes Comunitários deSaúde e os profissionais da atenção básica e da vigilância em saúde com asorganizações e as agricultoras e agricultores do Semiárido Brasileiro;
·        Possibilitar a construção de ações de intervenção emparceria com o mestrado profissional de Saúde, Trabalho e Ambiente (Fiocruz). A experiência do Ciclo de Encontro foiuma oportunidade de construção coletiva do conhecimento no estabelecimento deconexões intersetoriais entre a saúde, o saneamento e a segurança alimentar enutricional no contexto da pandemia. Estiveram envolvidas 238 pessoas entretécnicos das áreas da saúde, da agricultura e da assistência social, além derepresentantes de povos tradicionais e de agricultores. Os Encontrospossibilitaram discussões frutíferas sobre proteção e cuidado, no âmbito das comunidadese diante da dinâmica e da movimentação, espacial e temporal, da pandemia. Aproblematização proposta girou em torno de assuntos afeitos aos caminhos daságuas e dos alimentos e às experiências de barreiras sanitárias múltiplas,objetivando-se a ativação de redes de ações de vigilância popular em saúde parapromoção de Territórios Saudáveis e Sustentáveis na região do semiáridobrasileiro. Metodologicamente o Ciclo abrangeu cinco encontros via PlataformaZOOM, com trabalhos em grupos que se reuniram virtualmente, entre um encontro e outro, dando continuidade àsreflexões propostas. A composição desses grupos levou em consideração aheterogeneidade dos sujeitos participantes e uma determinada espacialidade,articulada ao trabalho e à vida do conjunto de integrantes para o aprofundamentocontextualizado dos temas e a organização das apresentações dos trabalhos. Osgrupos contaram com tutores presentes nessas discussões inter encontro, a fimde mediar e facilitar os debates, orientar quanto às questões propostas parareflexão, nos diferentes territórios, trocar informações e facilitar oprocesso. A estratégia organizativa dos encontros compreendeu três momentos: Momento1 – Síntese do encontro anterior e apresentação dos trabalhos dos grupos; Momento2 – Abordagem de um novo tema, a partir do compartilhamento e da análise deexperiências inovadoras e instigantes a ele relacionadas; Momento 3 – Debate emplenária e debate em grupo sobre o novo tema com uso de perguntas orientadoras. 
Foram temas trabalhados em cada encontro:
EncontroI - Resistência no Semiárido e Contexto Socioambiental e Sanitário em tempos depandemia
Resgate da caminhada da Rede ASA,contextualização da Convivência com o Semiárido e desafios do momento atual depandemia.
Promoção da saúde, em tempos de pandemia.Vigilância popular em saúde. Saúde e Território. Conexão entre os caminhos daspessoas, das águas e dos alimentos.
Experiência da atuação de umaorganização, em campo, na pandemia.
Visibilização de experiências de vigilância e de promoção dasaúde em comunidades. Olhar da saúde nos territórios
Encontro II - Caminhosdas Águas em tempos de pandemia
Experiência em territórios abordando oscaminhos das águas nas comunidades/territórios, considerando as águasdisponíveis.
Integração entre os caminhos das águas e as BarreirasSanitárias Múltiplas e a Vigilância Popular em Saúde.
Encontro III - SegurançaAlimentar em tempos de pandemia
Experiências territoriais com quintaisprodutivos e bancos de sementes.
Promoção da saúde e segurança alimentar e nutricional. Acultura alimentar como expressão de Bem, de relação de harmonia com a vida. Territóriocomo patrimônio alimentar. Alimentos de verdade e nutrição. Diásporasalimentares
IV - Planos deVigilância Popular em Saúde em tempos de Pandemia
A construção de Estratégias de Ação e Conexãona Vigilância Popular em Saúde de base territorializada.
Experiência sobre Estratégias de Ação eConexão: a formação de agentes populares em saúde.
Síntese e conexão futura para construção de estratégias devigilância popular
Encontro V - –Encerramento e Caminhos Futuros
Síntese dos trabalhos produzidos coletivamente e delineamentode rumos a seguir


Anexos

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Sim, é uma experiência nova

Práticas em saúde e agroecologia

Águas e saneamento
Outra
Qual outra?
Trata-se de um processo de formação para ação em que diversas experiências no campo de águas e saneamento foram apresentadas e intercambiadas entre os sujeitos participantes
Práticas Agroalimentares (produção/beneficiamento/consumo)
Outra
Qual outra?
Trata-se de um processo de formação para ação em que diversas experiências no campo das práticas Agroalimentares foram apresentadas e intercambiadas entre os sujeitos participantes
Prácticas Integradas y complementarias en Salud
Outra
Qual outra?
Trata-se de um processo de formação para ação em que diversas experiências no campo das PICS foram apresentadas e intercambiadas entre os sujeitos participantes
Práticas Populares e Tradicionais de Cuidado em Saúde ou Saúde Popular
Outra
Qual outra?
Trata-se de um processo de formação para ação onde diversas experiências no campo das práticas populares e tradicionais foram apresentadas e intercambiadas entre os sujeitos participantes
Otras prácticas no especificadas en las opciones anteriores
Produção de barreiras sanitárias múltiplas articulado ao caminho das águas, das pessoas e dos alimentos, especialmente; no contexto de enfrentamento da pandemia e pós pandemia COVID-19 e a Pedagogia do Cuidado
Esta práctica es considerada una tecnología social por los protagonistas de la experiência?
Sim
O que estimula a adoção dessa(s) prática(s)?
  • Intercâmbio/vivência
  • Participação em redes de aprendizados e conhecimentos
  • Rodas de conversa e oficinas

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • E-mail
  • Whatsapp/Telegram
  • Outra
Qual outra?
Reuniões virtuais em Rede

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)
Tipo de anexo
Documento (PDF, Word, Excel, etc)

Políticas públicas

Caso a experiência tenha acessado uma ou mais políticas públicas brasileiras, indique
Outra
Qual outra?
Trata-se de um processo de formação-ação que em seu percurso de construção coletiva do conhecimento dialogou com diversas políticas públicas

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Movimentos sociais
  • Organização não governamental (ONG)
  • Profissionais de saúde
  • Extensionistas rurais/ técnicas/os
  • Gestoras/es públicos
  • Educadoras/es
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
  • Consumidoras/es
Qual(is) a(s) identidade(s) do(s) grupo(s) social(is) e coletivo(s) que participa(m) da construção desta experiência?
Agricultores e agricultoras familiares; organizações não governamentais vinculadas a ASA; agentes públicos
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Feminino
  • Masculino
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
  • De 15 a 29 anos
  • De 30 a 60 anos
  • Acima de 60 anos

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Nacional (mais de 4 estados)

Redes em saúde e agroecologia

De que forma sua organização poderia colaborar na criação e/ou fortalecimento dessas redes?
Intercambiando experiências e promovendo ampliação do debate e construção coletiva do conhecimento na geração de evidências sobre as estratégias resili entes e solidárias nos territórios rurais da região do semiárido brasileiro.

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Ensino-pesquisa-extensão
Se envolve ensino, indique qual(is) o(s) tipo(s) de curso(s)
Curso livre (sem titulação)
Si se trata de enseñanza, indique el número total de vacantes disponibles (por curso/clase)
200
Se envolve ensino, indique o número total de egressos (pessoas que concluíram o curso/turma)
159
Se envolve pesquisa, indique a área principal da pesquisa
Outra
Qual outra?
Trata-se de construção de conhecimento coletivo (articulando saberes e práticas) no campo da promoção da saúde, articula o caminho das águas, alimentos e pessoas na reflexão de estratégias para o enfrentamento da pandemia de forma situada e contextualizada
Se envolve pesquisa, o grupo está cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq?
Não
Se envolve extensão, indique a área principal da extensão
Outra
Qual outra?
Trata-se de construção de conhecimento coletivo (articulando saberes e práticas) no campo da promoção da saúde, articula o caminho das águas, alimentos e pessoas na reflexão de estratégias para o enfrentamento da pandemia de forma situada e contextualizada
Si se trata de transferencia tecnológica, el grupo se encuentra formalizado en una institución universitaria?
Sim