Mapa de Conflitos Envolvendo Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil

VOLTAR

O Mapa de Conflitos é uma experiência de produção compartilhada de conhecimento sobre os conflitos ambientais atualmente em curso no País. De abrangência nacional, busca mapear tais situações em todos os estados do Brasil. Inclusive aquelas situações que envolvem empreendimentos internacionais e áreas de fronteira. Seu foco é a construção de relatos compreensivos que explicitem os processos que determinam a vulnerabilização socioambiental dos povos e comunidades envolvidos, as interfaces do conflito com sua situação de saúde, bem como as estratégias que eles elaboram tanto para resistir às injustiças ambientais como para promover seus modos de vida, alternativas ao modelo de desenvolvimento que está por trás dessas situações ou exigir reparações às violações de direitos. Frequentemente isso envolve tanto disputas políticas, judiciais ou simbólicas. O Mapa de Conflitos se dispõe a sistematizar todas essas experiências e as divulga em uma plataforma aberta mantida no servidor da ENSP/Fiocruz.

Redes em saúde e agroecologia

De que forma sua organização poderia colaborar na criação e/ou fortalecimento dessas redes?
Estamos a disposição para compartilhar nossa expertise e  contribuir no mapeamento dos conflitos ambientais que ameaçam as experiências dessas redes.

Duração da experiência

1 Impacto da Pandemia da Covid-19

Essa é uma experiência criada em resposta aos efeitos da crise sanitária decorrente da pandemia do Coronavírus (Covid-19)?
Não, a experiência já vinha acontecendo e continua durante a pandemia

Sujeitos

Você considera que a experiência tem uma atuação em Rede?
Sim
¿Con qué grupos se construye esta experiencia?
  • Profissionais de saúde
  • Organização não governamental (ONG)
  • Povos e comunidades tradicionais/povos indígenas
  • Gestoras/es públicos
  • Movimentos sociais
  • Estudantes
  • Agricultoras/es familiares/camponeses
Identificación de los pueblos y comunidades tradicionales que participan en la construcción de esta experiencia
  • comunidades quilombolas
  • extrativistas costeiros e marinhos
  • extrativistas
  • geraizeiros
  • pescadores artesanais
  • povos e comunidades de terreiro ou povos e comunidades de matriz africana
  • povos indígenas
  • quebradeiras de coco babaçu
  • vazanteiros
  • ribeirinhos
Identificación de los pueblos indígenas que participan en la construcción de esta experiencia
  • Anacé
  • Apiaká
  • Apinayé
  • Apurinã
  • Ashaninka
  • Awá Guajá
  • Borari
  • Baniwa
  • Cinta larga
  • Enawenê-nawê
  • Fulni-ô
  • Gamela
  • Guajajara
  • Guarani
  • Kadiwéu
  • Jenipapo-Kanindé
  • Ka'apor
  • Kaingang
  • Kanindé
  • Kariri-Xokó
  • Krahô
  • Krahô-Kanela
  • Macuxi
  • Krenak
  • Maxakali
  • Munduruku
  • Mura
  • Ofaié
  • Pankararé
  • Pankararu
  • Paresí
  • Pitaguary
  • Pataxó
  • Pataxó Hã-Hã-Hãe
  • Potiguara
  • Tabajara
  • Tapeba
  • Tembé
  • Terena
  • Tenharim
  • Ticuna
  • Tingui Botó
  • Tremembé
  • Tupinambá
  • Tupiniquim
  • Tuxá
  • Wajãpi
  • Uru-Eu-Wau-Wau
  • Waimiri Atroari
  • Wapichana
  • Xakriabá
  • Xavante
  • Xerente
  • Xetá
  • Xukuru
  • Xikrin (Mebengôkre)
  • Xukuru-Kariri
  • Yanomami
  • Zo'é
Sexo: indique los grupos que participan en esta experiencia
  • Feminino
  • Masculino
Se há um sexo com maior participação, indique
Feminino
Color o raza - indique lo(s) grupo(s) que participan de la experiencia
  • Branca
  • Parda
  • Preta
  • Indígena
Faixa etária - indique o(s) grupo(s) que participa(m) dessa experiência
  • De 15 a 29 anos
  • De 30 a 60 anos
Se há uma faixa etária com maior participação, indique
De 30 a 60 anos

Identificação do tipo experiência

Esta experiência é/foi realizada no Brasil?
Sim
Selecione o tipo de experiência
Ensino-pesquisa-extensão
Se envolve pesquisa, indique a área principal da pesquisa
Saúde
Se envolve pesquisa, o grupo está cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq?
Não
Se envolve extensão, indique a área principal da extensão
Saúde
Si se trata de transferencia tecnológica, el grupo se encuentra formalizado en una institución universitaria?
Não

Resistências e ameaças

Algo ameaça esta experiência?
Outra
Qual outra?
Diretrizes políticas federais
Há conflito(s) ambiental(is) no(s) território(s) onde essa experiência acontece?
Não

Estratégias de Comunicação e Anexos

Que tipo(s) de ferramenta(s) utiliza para divulgar a experiência e se comunicar com os envolvidos?
  • Facebook/Messenger
  • Site

Arquivo e/ou link relacionado às produções/práticas da experiência

Tipo de anexo
Link

Localização e abrangência espacial

Esta experiência está sendo cadastrada pelo celular (via aplicativo ODK Collect)?
Não
Qual é a abrangência territorial das ações desenvolvidas na experiência?
Nacional (mais de 4 estados)