Pesquisa-ação Comida de Verdade nas Escolas – Experiências do PNAE

O projeto Comida de Verdade nas Escolas do Campo e da Cidade é uma iniciativa de pesquisa sobre a inserção de produtos da agricultura familiar e agroecológicos na alimentação escolar brasileira, um dos critérios de aquisição previstos no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A Pesquisa-ação sobre experiências de acesso ao PNAE é coordenada pela Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), em diálogo com redes de agroecologia de 9 municípios brasileiros.

A proposta do Comida de Verdade é, portanto, analisar casos no desenvolvimento do Pnae, buscando entender os desafios, os avanços e as inovações na sua implementação, tanto na perspectiva das organizações da agricultura familiar quanto dos gestores públicos. Para isso, serão sistematizados nove estudos de casos realizados em sete municípios dos estados da Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná e Rio de Janeiro.

O estudo está sendo desenvolvido junto com atores locais (comunidade escolar, agricultores/as familiares e suas organizações, gestores/as públicos/as, funcionários/as da administração pública envolvidos/as com a execução do Pnae, por exemplo). Espera-se esclarecer três questões: como tem ocorrido a compra e venda dos produtos da agricultura familiar; quais os obstáculos e como estão sendo enfrentados; e que estratégias estão sendo adotadas para potencializar/qualificar compras e fortalecer a agroecologia nos territórios.

Oficina de Metodologia da Pesquisa-Ação realizada em Belo Horizonte, em 2019. Foto: Viviane Brochardt

A metodologia adotada para esse estudo é a pesquisa-ação, uma forma de pesquisa participante em que a investigação e o movimento de ensinar e aprender estão em permanente diálogo.  Como experiência de criação coletiva de conhecimentos, a pesquisa organizada a partir dessas perspectivas pretende, ao longo de seu processo, gerar conhecimentos e que esses conhecimentos gerem transformações.

Nessa forma de pesquisa qualitativa, pesquisadores/as e participantes estão envolvidos/as de maneira colaborativa. O aspecto participativo da pesquisa-ação está presente em todo o seu percurso: do planejamento até a divulgação dos resultados. Estes, por sua vez, serão amplamente divulgados de forma a influenciar o desenvolvimento de outras experiências e de incentivar posturas proativas de organizações, redes e movimentos sociais e dos/as gestores/as públicos/as em defesa da execução e aprimoramento do Pnae.

A partir das demandas e iniciativas identificadas na pesquisa-ação, espera-se promover ações em rede visando qualificar e ampliar a inserção de alimentos da agricultura familiar e agroecológicos na alimentação escolar e fortalecer a capacidade de comunicar os benefícios da agroecologia na promoção da alimentação saudável e na interação entre campo e cidade.

Outro objetivo da pesquisa é analisar como as experiências de aquisição e fornecimento de alimentos da agricultura familiar e/ou agroecológicos na alimentação escolar podem fomentar a agroecologia nos territórios, promover processos organizativos e incentivar ações de educação e comunicação nos municípios.