Experiência: Especialização em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável
Chamada :
   
A ideia do curso de especialização em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável surgiu a partir de uma oficina oferecida pelo NCADR (Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural), em meados de 2009, sobre a utilização do enfoque sistêmico como ferramenta metodológica no curso de graduação em Agronomia da Universidade Federal do Pará (UFPA), Campus de Marabá. Motivados por essa oficina e pela perspectiva de dar mais um passo no processo de consolidação da Faculdade de Ciências Agrárias de Marabá (FCAM), o corpo docente refletiu sobre a possibilidade de pensar em Pós-Graduação em ciências agrárias que articulasse a demanda local por esse tipo de formação com as demandas regionais do desenvolvimento rural e da agricultura familiar, principalmente no que se refere à sustentabilidade. Neste sentido é que se pensou em um curso com ênfase no enfoque agroecológico.
Apesar de suas trajetórias de formação distintas, a maioria dos docentes vinculados à FCAM tem em comum o fato de procurar desenvolver projetos de pesquisa ou de pesquisa-desenvolvimento junto à agricultura familiar a partir, geralmente, da utilização de abordagens multi ou interdisciplinares e a partir de metodologias participativas que garantam o envolvimento de discentes e agricultores no processo da produção do conhecimento, como forma de valorizar as experiências e o conhecimento local e viabilizar o diálogo de saberes. Essa característica do corpo docente da FCAM também foi determinante para a elaboração de uma proposta que procurasse privilegiar a realidade da agricultura familiar regional como lócus de pesquisa.
Na perspectiva que esse curso pudesse contribuir na construção de um processo de desenvolvimento rural mais sustentável na região de Marabá, o principal objetivo que norteou a elaboração do Projeto Pedagógico foi a busca de alternativas de diversificação e/ou integração dos sistemas de produção familiares com ampla base de sustentabilidade (econômica, ambiental e social). No campo acadêmico-científico, o foco sobre essa busca de alternativas produtivas mais sustentáveis e adaptadas ao contexto da agricultura familiar do sudeste paraense, temática trabalhada pelos grupos de pesquisa vinculados à FCAM, também contribuiria no processo de consolidação das linhas de pesquisa da FCAM, a saber: Inovações tecnológicas com ênfase em processos limpos de produção agropecuária; Integração das atividades produtivas nas unidades familiares; e Políticas públicas e formas de apropriação local.
Seguindo a experiência acumulada pelo NCADR, mais especificamente do seu Núcleo de Estudos Integrados sobre Agricultura Familiar – NEAF em cursos de especialização Lato sensu, a proposta desenho curricular do curso prevê a organização das atividades curriculares a partir de três módulos, sendo estes definidos em coerência com as linhas e grupos de pesquisa da Faculdade. Os objetivos traçados para cada um desses módulos serão os norteadores do percurso formativo dos discentes e para as práticas de ensino-pesquisa-extensão previstas no curso.
Módulo 1 “Agroecologia: a apreensão do termo e suas dimensões fundamentais”, articulado com a linha de pesquisa “Políticas públicas e formas de apropriação local”. Nesse módulo o aluno terá acesso aos conceitos básicos da agroecologia e suas dimensões relacionadas ao funcionamento de agroecossistemas e sustentabilidade. As atividades curriculares propostas auxiliarão nas reflexões sobre a dinâmica regional da agricultura familiar e agroecologia.
Módulo 2 “Agroecossistema como unidade de análise”, articulado com a linha de pesquisa “Inovações tecnológicas com ênfase em processos limpos de produção agropecuária”. Aqui as atividades se vinculam à pesquisa experimental clássica e possuem forte ligação com as demandas regionais da agricultura familiar.
Módulo 3 “Métodos de avaliação e intervenção em agroecossistemas”, articulado com a linha de pesquisa “Integração das atividades produtivas nas unidades familiares”. Módulo onde ocorre a integração entre a pesquisa acadêmica e suas possibilidades de aplicação no contexto regional da agricultura familiar.
O desenho curricular do curso e a sua associação aos grupos formados pelos docentes a partir das linhas de pesquisa e desenvolvimento realizadas pela FCAM permitirão ao aluno o exercício teórico-metodológico na pesquisa multi ou interdisciplinar. A ação integrada dos docentes deverá ser pautada em uma perspectiva pedagógica que permita o rompimento das barreiras disciplinares. Como exercício dessa interação ao início de cada módulo os professores deverão planejar coletivamente o percurso teórico-metodológico a ser adotado, tendo em vista o foco temático e as problemáticas por eles endereçadas. A perspectiva é que sejam construídos trabalhos acadêmicos coletivos que se integrem às preocupações das demandas sociais e econômicas regionais ligadas à agricultura familiar.
As modalidades didático-pedagógicas a serem adotadas no curso visam garantir ao estudante o confronto cotidiano entre a teoria abordada nas atividades curriculares e a realidade encontrada no campo. Propõe-se trabalhar os conteúdos programáticos, abordados a partir de uma problemática regional sobre a agricultura familiar, através das seguintes modalidades pedagógicas: exposição didática, exercícios práticos (em sala, laboratórios e/ou em campo), exercícios em grupo, estudos de caso e seminários.
O curso terá duração de 15 meses e a seleção dos educandos constará de análise do Curriculum vitae, carta de intenções (comentando brevemente experiência anterior, indicando as razões do interesse pelo curso e aplicações futuras) e entrevista.
O curso é dirigido aos profissionais, portadores de diploma de graduação obtidos em cursos reconhecidos pelo MEC, de nível superior que desenvolvam trabalho técnico em produção agropecuária e florestal voltado para a agricultura familiar. Serão aceitos candidatos com graduação na área de ciências agrárias.
Com a experiência do curso de especialização espera-se consolidar um grupo de reflexão mais consistente nesta faculdade, com vistas à implantação de um programa mais amplo de pós-graduação na região de Marabá, que inclui, a médio prazo, um curso de mestrado. Acredita-se que esse processo de produção de conhecimentos sobre a região que a pós-graduação intenta, inicialmente com a especialização e a posteriori com o mestrado, é de fundamental importância para a alimentação da reflexão científica, bem como para a alimentação dos conteúdos não só da própria pós-graduação, mas também da graduação. Essa articulação possibilitará uma formação dinâmica dos futuros profissionais formados pela Faculdade e para a região.
O perfil esperado dos especialistas formados por esse curso é que sejam capazes de atuar tanto no campo acadêmico quanto no papel de agentes de desenvolvimento.
Autor(es):

UFPA - Universidade Federal do Pará
Fórum Regional de Educação do Campo (FREC) Sul e Sudeste do Pará
Instituto Federal do Pará - Campus Rural de Marabá (CRMB)
NÚCLEO DE ESTUDOS AGROECOLÓGICOS DO SUDESTE PARAENSE: DIÁLOGOS ENTRE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Relator(es):

Rosana Quaresma Maneschy

Anexos
  frm_exp_cca_ex_anexos_0_1004_EspAgroec_FC ()

Áreas Temáticas
 Sistemas Agroflorestais e Agroextrativismo
 Desenvolvimento Rural
 pt-br:Construção do Conhecimento Agroecológico|es:Construcción del Conocimiento Agroecologico

Áreas Geográficas
 Marabá