Cultura e Identidade: elementos necessários na prática pedagógica e fortalecimento do local

O projeto tem como objetivo valorizar a população tradicional que vive no interior da Floresta Atlântica em Área de Proteção Ambiental de Guaratuba. As atividades ocorrem na Escola Rural Municipal Paulo Saporski da comunidade de São Joãozinho, composta por 30 famílias (130 pessoas), reconhecidas como posseiros que desenvolvem diversas atividades como pesca artesanal, agricultura de subsistência e o extrativismo de produtos da floresta (cipo-preto e musgo) e tem seus filhos matriculados na escola rural. Visa-se promover a ação conjunta de diferentes áreas do conhecimento em uma perspectiva dialógica, a fim de fomentar a participação dos pais, mães e responsáveis, assim como, as merendeiras e educadores. O intuito é o de construir um projeto de educação do campo que considere o modo de vida e realidade dessas famílias, gerando com esse processo a valorização da cultura, do trabalho e da identidade local, estimulando o processo de reflexão e valorização da questão da educação do campo entre os estudantes e professores da UFPR Litoral. Tem-se como objetivos específicos: a)Resgatar os valores e costumes da cultura do camponês caiçara do litoral paranaense;b)Realizar atividades voltadas à promoção de diálogos dos envolvidos com a educação fundamental na comunidade rural e a comunidade acadêmica, proporcionando a troca de saberes dentro de uma visão critica, participativa e emancipatória da educação, a qual possa reconhecer a diversidade sociocultural do campo e suas especificidades a partir de uma perspectiva socioambiental.

Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.