Levantamento de Populações “Crioulas” de Milho no Planalto Serrano Catarinense

O cultivo do milho iniciou-se na América Central e com a colonização européia distribuiu-se para o restante do mundo. Hoje a oferta de cultivares comerciais de milho híbrido desestimula a manutenção de variedades “crioulas”. Este trabalho teve o objetivo de resgatar e caracterizar populações “crioulas” de milho existente na região do Planalto Serrano Catarinense, conservando-as em um banco ativo de germoplasma. Foram visitados 13 agricultores que sabidamente cultivavam milho “crioulo”, distribuídos em cinco municípios. Durante as visitas foi aplicado um questionário para a caracterização etnobotânica das variedades “crioulas” cultivadas. Vinte variedades locais de milho, que ainda estão sendo cultivadas pelos agricultores foram resgatadas. A idade média dos mantenedores destes materiais é superior a 65 anos e todos mostraram grande preocupação com o futuro destas variedades. Amostras espontaneamente doadas estão armazenadas no Banco Ativo de Germoplasma de sementes “crioulas” na Estação Experimental da Epagri-Lages, SC.

Experiência
Levantamento de Populações “Crioulas” de Milho no Planalto Serrano Catarinense
Ano de publicação
2000
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.