Reconhecimento e Conservação de Recursos Genéticos “Crioulos” no Planalto Serrano Catarinense

As primeiras comunidades humanas, não nômades, foram as responsáveis em desenvolver a agricultura pelos processos de coleta, cultivo e seleção de plantas. Neste trabalho se pretende prospectar e caracterizar a forma como estas populações crioulas são mantidas e cultivadas pelos agricultores do Planalto Serrano Catarinense. Foram realizadas visitas de campo em cinco municípios da região com o intuito de acessar, por doação, populações cultivadas nas propriedades familiares. E reportar, pela aplicação de questionário semi-estruturado, o histórico e processo de sua conservação in situ. Observou-se que os recursos genéticos crioulos são mantidos nas propriedades sob muitas dificuldades, como a tendência de substituição e/ou miscigenação com cultivares modernas, a falta de sucessão familiar agregado ao fato da idade avançada dos mantenedores. Fica demonstrado que a região ainda apresenta uma elevada agrobiodiversidade e, é imperativa a continuidade de trabalhos de conservação e redistribuição desse material crioulo.

Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.