Resistência que ensina: experiência da horta comunitária da Várzea do toco

Buscar melhoria na qualidade de vida é objetivo dos moradores da comunidade Várzea do Toco, em Independência-CE. Em reuniões comunitárias discutiram como melhor aproveitar a água do poço profundo. Em 2001, 8 mulheres e 4 homens iniciaram o cultivo de uma horta comunitária e com o tempo o grupo chegou a ter 18 participantes. O trabalho na horta é compartilhado por todos e cada dia, duas pessoas são responsáveis por aguar. Uma vez por semana trabalham em mutirão realizando a limpeza e a colheita dos alimentos. Todo o plantio é feito sem uso de agrotóxico. Para preparar o adubo, forram o local com plástico, colocam o estrume, molham e reviram o material. Deixam curtir por 20 dias e repetem esse procedimento pelo menos mais duas vezes. Só colocam o adubo nos canteiros quando colocam na mão e percebem que está frio. No momento de preparo dos canteiros, misturam esse adubo com barro e areia. Os canteiros são feitos no chão e circundados por tijolos. As sementes que antes eram compradas no comércio, já são em grande parte produzidas por eles próprios. A produção é repartida para todo o grupo, doam para amigos e o que sobra ainda é vendida em localidades vizinhas. Com a experiência da horta, estão multiplicando o conhecimento cultivando agora quintais produtivos para aproveitar a água que a gora chega encanada em casa. Oficina de Sisteamtização P1+2

Experiência
Resistência que ensina: experiência da horta comunitária da Várzea do toco
Chamada
Experiência da horta comunitária da Várzea do Toco, Independência-CE
Ano de publicação
2007
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.