Experiência de seu Chico Galdino: calda de angico para controle de pragas da fava

Seu Chico e dona Maria do Socorro moram na comunidade de Massapé, em Queimadas-PB, numa região forte produtora de fava. Porém, dos anos 1970 para cá muitas pragas e doenças passaram a atacar os plantios de fava prejudicando enormemente a produção. Estimulados pela extensão rural, muitas famílias passaram a usar venenos químicos. Mas, ao invés de resolver, essas práticas trouxeram mais problemas como desequilíbrio ambiental, doenças e até morte de alguns agricultores. Foi quando passaram a experimentar fórmulas alternativas. Seu Chico começou a fazer testes com calda de angico há 8 anos e percebeu que poderia controlar assim as pragas da fava. Ensina que para fazer a calda é necessário juntar dois quilos de folhas de angico e macerar. Depois, juntar 20 litros de água. Deixa essas folhas de molho por 10 dias. E na hora de aplicar ele mistura o extrato de angico com um pouco de calda de fumo. Para preparar a calda de fumo ele junta meio quilo de folha em 5 litros de água e também deixa de molho por 10 dias. Depois coloca um quilo de açúcar para que o extrato se fixe às folhas. Mistura meio litro de calda de fumo para 16 litros de calda de angico. Prefere aplicar a mistura na época da florada entre 5 e 6 horas da manhã. Aplica de 5 em 5 dias. A família ainda adverte que a calda de angico que por ventura sobrou deve ser guardada em garrafas de plástico bem vedadas. Assim, pode durar até três meses. Ainda aconselha não suar essa calda em hortaliças porque deixa um gosto muito forte nas folhas.

Experiência
Experiência de seu Chico Galdino: calda de angico para controle de pragas da fava
Chamada
Calda de angico para controle de pragas
Ano de publicação
2006
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
  • Moisés Andrade Pereira 18/02/2014 às 00h00

    Também utilizo essa calda aqui no interior da Bahia, região de Irecê. Minha receita é um pouco diferente, ao invés de usar o açúcar, uso raspa de sabão como fixador. Também gosto de usar a calda de pinhão manso ou bravo e ainda um macerado de mamona.