A experiência de agrofloresta de Zé Arthur

Seu Zé Arthur e dona Bastinha são moradores do sítio Tabuleiro, município de Nova Olinda, Ceará. Em 1995, participaram de um encontro onde ouviram sobre uma experiência de plantar sem brocar e sem queimar. Zé Arthur confessa que no princípio não foi fácil acreditar, mas resolveram experimentar implantar uma agrofloresta. Ficaram convencidos após colherem milho numa terra que nunca tinha dado antes. A partir dali, Zé Arthur prometeu nunca mais queimar e ampliou sua agrofloresta em mais duas tarefas. Seu zé conta que realiza em sua área podas anuais para deixar a luz passar. Ensina que a diversificação é a prática que permitirá ter produtos variados o ano inteiro. Tudo que cortam, deixam sobre o solo para virar adubo, aumentar a umidade e proteger a terra. Na propriedade são encontrados: caju, mamão, graviola, acerola, banana, tomate, andu e muitas outras plantas. Implantaram um veneno para que pudessem aumentar e diversificar o plantio de árvores. Experiência sistematizada para o IV Enconasa

Experiência
A experiência de agrofloresta de Zé Arthur
Chamada
Agrofloresta no semi-árido cearense
Ano de publicação
2006
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.