Beneficiando os produtos agroflorestais

Josefa Maria da Silva, mais conhecida como Dona Zefinha, é moradora da comunidade Feijão I, em Bom Jardim-PE. A propriedade de 5 hectares é referência em beneficiamento de produtos agroflorestais na região. O interesse por agrofloresta e criação de animais veio através de reuniões, cursos e visitas de intercâmbio. Dona Zefinha logo se animou em comercializar na Feira de Boa Viagem, mas antes teve de convencer sua família que poderiam aumentar a renda eliminando o atravessador. Na primeira feira ela obteve um ganho líquido de R$20,00 e assim conseguiu convencer seu marido e filhos. Atualmente, a família se reúne toda sexta-feira para beneficiar a produção da agrofloresta. Produzem pé-de-moleque, bolo, tapioca, doces, geléias, polpas, pastel, pão, ricota, doce-de-leite, manteiga e queijo de cabra, galinha de capoeira abatida, castanha de caju torrada, cocada e muito mais. A renda semanal com a comercialização agora passa de R$ 150,00. A família já pode comprar mais 3,5 hectares de terra, onde mora uma das filhas e lá deram início a implantação de um novo sistema agroflorestal para aumentar a produção. Dona Zefinha difunde por toda a comunidade a importância da agrofloresta, da agroecologia e da organização para comercialização e beneficiamento.

Experiência
Beneficiando os produtos agroflorestais
Chamada
Experiência de beneficiamento de produtos agroflorestais em Pernambuco
Ano de publicação
2003
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.