Experiência dos agricultores de Massaranduba: mutirão de semeio

O primeiro mutirão de semeio do município de Massaranduba, na Paraíba, aconteceu em 1987, uma experiência trazida do Maranhão por um missionário do Centro de Renovação Missonária de Serra Redonda. Em 2002 o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município passou a apoiar a experiência e a promover mutirões. Essa prática tornou-se então uma atividade realizada todos os anos com a presença de vários agricultores. Os mutirões são bastante organizados; primeiro é feito o planejamento com a presença de todos agricultores interessados, momento em que é decidida toda a parte de transporte, alimentação, local e data. Depois, no período do mutirão, durante duas semanas o pessoal se encontra de manhã cedo na sede do sindicato e partem para a propriedade determinada para aquele dia. Se o agricultor que nunca tiver feito parte de um mutirão antes, ele recebe antes uma visita e é aconselhado pelos mais experientes na escolha da área de capoeira ideal para o semeio. No dia do mutirão uma parte do grupo vai até a área escolhida, abre as clareiras, deixando em pé as árvores grandes. Enquanto outros, semeiam o feijão e o milho na clareira e o restante corta e espalha os galhos. Depois e só deixar o tempo passar. A colheita pode ser feita pela própria família dona da propriedade. Após a colheita, os agricultores se reúnem para avaliar o trabalho e é também o momento daqueles que pegaram sementes emprestadas fazerem a devolução no Sindicato. Em 2005 agricultores de outras cidades foram até Massaranduba realizar visita de intercâmbio para conhecerem e participarem da experiência de semeio. O semeio é uma boa alternativa para o cultivo de feijão e milho, pois não é necessário fazer a queima, conservando o solo, e as folhas e os galhos de capoeira ainda adubam a terra.

Experiência
Experiência dos agricultores de Massaranduba: mutirão de semeio
Chamada
Mutirão de semeio na Paraíba
Ano de publicação
2006
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.