Naldo, um jovem agricultor experimentador

Ednaldo Silva Nascimento é agricultor em Lagoa Seca, Paraíba. Ele, sua esposa Maria José e os três filhos moram no sítio Lagoa do Barro, onde plantam feijão macassa, feijão preto, tomate, cenoura, coentro, alface e pimentão. Quando começou a plantar verduras o casal usava muito veneno, mas o pai de Naldo, seu Zezinho Plácido, lhe ensinou os benefícios dos produtos naturais. Naldo começou experimentando biofertilizantes e calda bordalesa, depois testou manipueira, urina de vaca e melão de São Caetano. Com os produtos naturais Naldo gasta 70% menos do que quando comprava venenos, e passou a vender seus produtos na Feira Agroecológica de Lagoa Seca e de Campina Grande. Naldo está experimentando o adubo da independência: em um canteiro de 5 metros por 1 e meio ele colocou 10 kg de adubo em 600 mudas de pimentão, e percebeu que os pés carregam mais e que tinha enramado bem. Depois do pimentão, plantou tomate que, quando começou a florar, colocou 250g de adubo por cova. Naldo observa que as plantas com o adubo da independência crescem mais limpas e bonitas. Na alface, aplicou 10 quilos de adubo em 300 pés com 15 dias de crescimento. As alfaces ficaram maiores, mais sadias e mais verdes do que com estrume de galinha. Percebeu que o coentro cultivado com adubo da independência fica verde por mais tempo. Para Naldo o segredo do adubo da independência é que ele dura mais na terra, estando disponível para as plantas sempre que se molha.

Experiência
Naldo, um jovem agricultor experimentador
Chamada
Utilização do adubo da independência em horta
Ano de publicação
2003
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.