Fundo rotativo solidário: a experiência do sítio Gameleira, Massaranduba

Juvenal Ferreira Couto é agricultor e presidente da Associação dos Pequenos Agricultores do sítio Gameleira, em Massaranduba, na Paraíba. Juvenal conta que sempre foi muito difícil o abastecimento de água potável em sua comunidade. Havia apenas uma fonte onde se esperavam, por vezes, a noite toda para encher um pote de água doce. Em 2001 a Associação foi convidada, pelo STR de Massaranduba, a participar de uma reunião sobre a experiência do fundo rotativo solidário em Lagoa Seca. Ao voltar da reunião, Juvenal apostou em uma estratégia diferente do município vizinho. Além de apresentar a experiência, propôs a comunidade a formar grupos maiores, com 30 famílias cada qual pagando 30 reais por mês. O dinheiro arrecadado mensalmente seria suficiente para construir, naquela época, uma cisterna por mês. Em apenas 16 meses, foram construídas 30 cisternas na comunidade, sendo 18 com recursos próprios. Com o sucesso da experiência, a comunidade já estava organizada para formar um novo grupo, agora com 34 famílias. O fundo rotativo melhorou a qualidade de vida e o entrosamento dos moradores do sítio Gameleira. A experiência da Associação estimulou a comunidade vizinha a iniciar um fundo rotativo com recursos exclusivamente das famílias envolvidas. E em nove meses, já haviam construído 9 cisternas.

Experiência
Fundo rotativo solidário: a experiência do sítio Gameleira, Massaranduba
Chamada
Construção de cisternas através de fundo rotativo solidário
Ano de publicação
2003
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.