Produção sustentável com agricultura agroflorestal

Rafael e sua família moram na Comunidade Feijão, em Bom Jardim, Pernambuco. Em 1997 descobriram agrofloresta como alternativa de produção, pois não faz uso de queimada, de agrotóxicos, de adubos químicos e não se planta ladeira abaixo. Ainda meio descrente implantaram um sistema, mas logo perceberam que a produção aumentou ao mesmo tempo em que preservavam o meio ambiente em seu sítio de 10 hectares. A comercialização do excedente aumentou significativamente a renda da família, que passou a ser em torno de quatro salários mínimos por mês. São mais de 190 tipos diferentes de plantas arbóreas e herbáceas, nativas e introduzidas, o que favoreceu o retorno de vários animais da região. Eles comercializam em média 15 produtos no Espaço Agroecológico, inclusive o mel das abelhas africanizadas e nativas como a Uruçú. A experiência da família é referência em agricultura agroflorestal na região e influenciou a mudança de práticas agrícolas de várias famílias. Rafael fundou junto com outros agricultores, em 1999, a Associação de Agricultores(as) Agroecológicos(as) de Bom Jardim. E atua como difusor da agrofloresta e apicultura fazendo visitas de acompanhamento e capacitações de famílias de agricultores. A experiência tem favorecido um processo de intercâmbios e visitas constantes de estudantes, técnicos, estagiários e instituições parceiras estrangeiras, além de agricultores do próprio município, de Pernambuco e de outros estados.

Experiência
Produção sustentável com agricultura agroflorestal
Chamada
Produção sustentável com agricultura agroflorestal
Ano de publicação
2004
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.