Banco de Sementes Acauã

A primeira conquista dos agricultores do assentamento Acauã foi a obtenção da posse das terras após anos de resistência vividos em barracas de lona. Em 1997, foi fundado o Banco de Sementes do assentamento, 18 agricultores associados doaram cinco quilos de sementes de feijão e 10 quilos de sementes de milho, para compor a reserva do banco. A comissão de sócios do banco decidiu que dos 10 quilos de sementes de milho doados, oito poderiam ser retirados como empréstimo, e dos cinco quilos de sementes de feijão doados, quatro poderiam ser emprestados. O clima da região nem sempre é favorável ao plantio, levando a constantes perdas de material cultivado. Com a entrada das sementes do governo, o banco passou a adotar dois critérios para empréstimos: as sementes selecionadas são emprestadas em pequenas quantidades, já as sementes do governo são emprestadas em maiores quantidades. Em 1998, com a seca, os agricultores não produziram nada e se endividaram. A CPT de Cajazeiras emprestou dinheiro para a compra de novas sementes, plantadas no ano seguinte. Isso estimulou o ingresso de mais 40 agricultores na associação. O banco distribuiu novamente todas as sementes, parte delas recebidas de volta no mesmo ano. Como alternativa para minimizar as dívidas, foi acordado entre os associados que, por exemplo, para cada 60 quilos de sementes que tivessem que ser devolvidas, 10 quilos teriam que ser de sementes selecionadas e o restante poderia ser de sementes misturadas, no caso de milho; já no caso de feijão, cinco quilos deveriam ser selecionados e o restante misturados.

Experiência
Banco de Sementes Acauã
Chamada
Organização e funcionamento do Banco de Sementes Acauã.
Ano de publicação
2000
Última atualização
04/11/2019
Autor/a
Relator/a
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.