Festa da Cultura Popular - Assentamento Treze de Maio

O Assentamento Treze de Maio é fruto de uma das maiores ocupações de terra do MST do Estado. Em 1988 o MST juntou as famílias das periferias dos municípios do norte do Estado e realizou uma das maiores ocupações da época. Quando a área foi comprada pelo Governo do Estado, e virou assentamento, possuia um solo muito degradado. Produzir era um desafio muito grande. Como havia esta preocupação maior para qualificar a produção, constatou-se que havia certo descaso com a questão da vivência e da integração cultural. No ano de 2000, houve uma preocupação de muitas famílias, pelo uso abusivo de agrotóxico, Então a discussão sobre a questão ambiental começou a se expandir. De produzir sem veneno. Ainda não se usava muito a palavra agroecologia e a CPT viu neste assentamento um espaço para animar e reativar a esperança das famílias. A CPT, então realizou o encontro de agroecologia no ano 2000. Antes de realizar o encontro, constatou-se que as famílias viviam o que se chamou na época, de saudade do passado. Saudades de coisas que elas faziam. As famílias nem se visitavam mais. neste diagnóstico as famílias desafiaram a CPT a contribuir e a trabalhar na linha cultural. No final houve uma avaliação, e começou a ser realizada, desde então, a Festa da Cultura.

Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.