Associação dos Agricultores Familiares Agroecológicos Pioneiros de Cerro Negro (AAFAP)

Este grupo de famílias agricultoras agroecológicas foi formado em 2006, na comunidade de São Roque, em Cerro Negro - SC, estimuladas pela participação em atividades de formação junto ao Centro Vianei de Educação Popular. O coletivo foi inicialmente composto por 20 famílias, que começaram a participar de projetos agroflorestais e de agroecologia. O trabalho evoluiu até que, em 2007, o grupo pediu a inclusão na Rede Ecovida de Agroecologia, que realiza a certificação participativa de produtos orgânicos. Em 2008, o grupo iniciou a comercialização de produtos agroecológicos para o Governo Federal através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), gerido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e, até o presente momento, já foram comercializados em torno de R$ 30.000,00 em produtos. Atualmente o grupo é composto por 10 famílias, sendo que as ações desenvolvidas são na sua maioria realizadas pelas mulheres. O plantio e a utilização de plantas medicinais é uma característica marcante do grupo, capitaneado por um agricultor que também já foi professor na comunidade e que desenvolve preparados à base de plantas medicinais existentes na região. Este trabalho, que já é desenvolvido há mais de 15 anos, faz parte da sua longa experiência adquirida com a Pastoral da Saúde, que é uma das Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil/CNBB. Tanto a comunidade de São Roque quanto as vizinhas utilizam-se dos saberes e das poções naturais produzidas por este agricultor. Também em 2008, o grupo conseguiu firmar um contrato de comodato com a prefeitura de município de Cerro Negro para a utilização das instalações da Escola Isolada São Roque, que estava desativada. A escola pôde ser reformada com recursos obtidos através de projetos aprovados junto ao Programa de Microbacias II, gerido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI-SC). Uma parte desta construção foi transformada na sede da Associação; outra na Casa do Mel, com todos os equipamentos necessários às atividades ao beneficiamento do produto; e a última em sala de reunião, com cinco computadores para uso da comunidade e do projeto Arca das Letras do Governo Federal, com o qual a comunidade foi contemplada. Hoje em dia o grupo é composto, em sua maioria, pelas mulheres das famílias envolvidas que, em 2009, construíram o estatuto para a sua transformação em uma associação: a Associação dos Agricultores Familiares Agroecológicos Pioneiros de Cerro Negro - AAFAP. O processo já esta tramitando no cartório do município. Em dezembro de 2010, será inaugurada a feira agroecológica de Cerro Negro onde, juntamente com mais três grupos agroecológicos do município, a AAFAP comercializará seus produtos - principalmente hortaliças e grãos. Além disso, todas as propriedades já estão certificadas pelo Sistema Participativo de Garantia através da Rede Ecovida. O grupo também está participando de um projeto em que a assistência técnica, cursos e intercâmbios são destinados prioritariamente às mulheres. Além disso, um processo formativo em gênero será realizado juntamente com as demais ações da AAFAP por um período de dois anos, com assessoria do Centro Vianei de Educação Popular.

Experiência
Associação dos Agricultores Familiares Agroecológicos Pioneiros de Cerro Negro (AAFAP)
Chamada
Mulheres assumem o protagonismo em grupo de agricultores ecológicos
Ano de publicação
2010
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.