Milho: resgatando as sementes da paixão

Encontro de 40 agricultores, professores e alunos da Universidade de Areia/PB e representantes da AS-PTA para estudar algumas variedades de milho e os impactos causados pela introdução de híbridos. Durante o evento foram avaliadas espécimes de milho locais e de outras regiões do Brasil, como também as sementes que o governo doa para o plantio. Percebeu-se que algumas delas estão sendo perdidas pelo uso de sementes híbridas na região. Algumas propostas foram feitas no sentido de resgatar e manter essas variedades - as chamadas sementes da paixão: não utilizar sementes híbridas; não plantar todas sementes de uma vez, deixar sempre uma reserva em casa; trocar sementes com vizinhos; armazenar as sementes sem o uso de veneno; lembrar de selecionar boas sementes todos os anos, o ideal é fazer um roçado separado para coletar sementes no centro da propriedade, para não misturar com outros milhos. Na ocasião, foram avaliadas 20 variedades de milho da região, sendo selecionadas as nove melhores: Dente de Rato, Posto Rico, BR-106, Pontinha, Jabatão de Lúcia, Jabatão de Maria Nunes, Eldorado, Alho e Ouro Verde.

Experiência
Milho: resgatando as sementes da paixão
Chamada
Milho: resgatando as sementes da paixão
Ano de publicação
2000
Última atualização
04/11/2019
Autor/a
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.