UTILIZAÇÃO DE ÓLEO DE Copaifera sp. NO CONTROLE DE Rhipicephalus (Boophilus) microplus

VOLTAR

O Carrapato bovino representa o ectoparasita de maior importância na pecuária, tornando-se indispensável à adoção de medidas de controle. Seu controle usualmente é realizado a base de medicamentos químicos o qual provocam resistência, resíduos medicamentosos no meio ambiente, nos animais e nos alimentos de origem animal. Mudanças nos conceitos de produção determinaram a busca por medidas naturais favoráveis à inocuidade do alimento produzido. Dessa forma, objetivou-se avaliar o potencial acaricida (in vitro) do óleo de copaíba comercial sobre Rhiphicephalus (Boophilus) microplus utilizando a técnica de imersão de adultos (TIA). Foram distribuídas, aleatoriamente, 240 teleóginas nos seguintes tratamentos: controle positivo (T1-ivermectina 1%), controle testemunha (T2- água destilada), controle negativo (T3- óleo mineral), tratamento óleo de Copaíba a 10% (T4), 40% (T5) e 80% (T6). Esses tratamentos foram realizados em quadruplicata para se avaliar: índice de mortalidade, índice de eclodibilidade, reprodução estimada e a eficácia do produto. Apenas o grupo controle positivo apresentou eficácia acima de 95%, considerada mínima, pela legislação brasileira, para se realizar o registro de um produto comercial pelo Ministério da Agricultura. Dessa forma, para as condições avaliadas, o óleo de Copaíba industrializado não apresentou eficácia do produto. No material e métodos do resumo explicar conforme no material e métodos do trabalho. Ex controle positivo (T1-ivermectina 1%)

Anexos