AFACER - Associação das Famílias Agricultoras do Cruzeiro e Região

Como começou a experiência? A idéia de se trabalhar com panificação surgiu da necessidade de se buscar mais uma possibilidade de renda, utilizando-se para isso a matéria prima local, a batata. Como se desenvolveu a experiência? Iniciou em 2003 num espaço ao lado do salão da igreja da comunidade com 05 famílias. Em 2005 já se tinha um local mais apropriado para a panificação e funcionamento de um ponto de vendas. Novas pessoas foram se incorporando ao grupo que chegou a envolver 17 famílias. Quais os principais resultados e ensinamentos? Fornecimentos dos panificados com início em 2004 para o Programa de Aquisição de Alimentos - PAA; a instalação de um ponto de vendas; a construção de uma agroindústria dentro das normas da ANVISA com recursos do Pronaf infrestrutura e a inserção em mercados locais. As dificuldades foram muitas, porém a caminhada só foi possível através da agroecologia e da organização da Rede de Agroecologia na região do Planalto Serrano. Se a experiência envolveu mulheres e/ou jovens, como se deu esse envolvimento? Em sua fase inicial envolveu mais a participação de mulheres e jovens, mas os homens literalmente colocaram a mão na massa. Quais as principais dificuldades para desenvolver a experiência? No início foi ter um local adequado para desenvolver as atividades;o atraso do pagamento do PAA que estava no seu início; o custo da matéria-prima agroecológica não produzida; a conquista do mercado local; a organização da produção; a falta de mão-de-obra com a saída de grande parte das famílias;a maioria das famílias são pluriativas e prestam serviços na época da safra da maçã; conflitos internos no grupo; necessidade maior de assessoria técnica, falta de disposição de muitos membros do grupos em participar de processos de formação (falta organizar o conhecimento do grupo). Quais as soluções encontradas, resultados alcançados e ensinamentos? A diminuição do número de famílias envolvidas, troca de experiências, cursos de formação, maior dedicação e principalmente a persistência e o envolvimento de pessoas que acreditam que é possível trabalhar juntos para que o grupo possa evoluir.