ACROSANP-Associação da Comunidade Rural Organizada de Santo Antônio dos Pinhos

O início da história da ACROSANP é conjunta com a história de atuação do Centro Vianei de Educação Popular. Esta ONG no final da década de 80, precisamente a partir de 1988, inicia um trabalho intensivo na região com atuação no município de São José do Cerrito. Neste período começa-se a participar de cursos de Educação Popular e a se discutir a atuação de um "sindicalismo autêntico" através de reuniões nas comunidades do interior do município com a intenção de se discutir a realidade, organizar, planejar e programar as atividades dos movimentos populares do município e criar um movimento de oposição sindical. A partir da mobilização das famílias agricultoras inicia-se a formação de vários grupos. Além da organização com consciência política, também se iniciou a discussão da então chamada "Agricultura Alternativa". Em 1989 a ACROSANP participou de discussões sobre comercialização da produção agrícola, tentando buscar alternativas para uma melhor comercialização, sem os atravessadores. Para isso fizeram uma viagem à São Paulo para conhecerem a "Bolsa de Cereais de São Paulo e o mercado de cereais, visto ainda a produção do feijão ser um dos produtos mais importantes produzido por todas as famílias do grupo e do município. Nesta época foi realizado contatos com setores populares de outras regiões que também trabalhavam com produção agrícola e estavam dispostos a viabilizar uma comercialização direta livre de intermediários. Foi feito contato com entidades e prefeituras de cunho popular de São Paulo, Rio de janeiro, Porto Alegre, entre outras que pudessem ser referência para articular uma rede com estrutura de comercialização de produtos a preços mais acessíveis para os trabalhadores urbanos. Então, esta é só uma parte da história do que hoje é a Rede de Agroecologia do Território Serra Catarinense de qual a ACROSANP faz parte. A produção agroecológica iniciou-se neste período, incluindo discussões e experimentos de adubação verde, cooperação agrícola - os famosos pixurum - para se fazer limpa ou colheita de lavoura,compra conjunta de sementes, entre tantas outras iniciativas das quais os membros desta associação ajudaram a construir, a exemplo da primeira Cooperativa de crédito da região, a primeira casa familiar rural com ênfase em agroecologia do Brasil,uma das primeiras rádios comunitárias da região, foram um dos grupos que em 1998 fundaram uma feira regional de alimentos agroecógico no município de Lages - SC, na seqüência contribuíram com a fundação da Cooperativa Ecoserra que hoje atua com circuitos de comercialização dentro da Rede Ecovida de Agroecologia, assim como sonhavam em 1989, além de contribuírem também na experiência pioneira de operacionalização do Programa de Aquisição de Alimentos - PAA em 2004, assim também como foram a primeira associação da região a negociar diretamente com a CONAB um projeto de formação de estoque de feijão. Atualmente também estão a frente da formação de uma Associação Sindical Regional, onde está se procurando operacionalizar o Programa Nacional de Habitação Rural - PNHR. Esta história foi e continua sendo realizada com uma participação de homens, mulheres e jovens. Atualmente a ACROSANP conta com 17 famílias envolvidas, com participação igualitária de homens e mulheres e o envolvimento de aproximadamente 10 jovens. Com esta trajetória puderam contribuir e muito com a melhoria da qualidade de vida de muitas famílias, através da preservação da agrobiodiversidade, de uma agricultura menos agressiva e também de uma melhor renda para estas famílias que estão conseguindo permanecer e dar continuidade com a participação de filhos e hoje até de netos nesta longa caminhada.

Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.