Jovens rurais protagonizando o fortalecimento da agricultura familiar e a construção do conhecimento agroecológico no Estado do Rio de Janeiro.

A Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ) em 2008 a partir da identificação, sistematização e mapeamento experiências agroecológicas identifica notáveis trabalhos com jovens do campo, onde estes com intuito de fortalecer os jovens como protagonistas da agricultura familiar com bases agroecológicas assim permanecendo em suas propriedades, ajudarem suas famílias na agricultura, e que este trabalho seja por eles tão valorizado quanto fora por seus pais ao longo dos anos que permanecem no campo. As experiências que inspiraram a AARJ a iniciar o trabalho com jovens, uma parte da Região Serra Mar no Município de Casimiro de Abreu, a Secretaria de Agricultura desenvolvia ações através do Projeto Agente Jovem. Outro na região Sul, mas concentrada em Parati o projeto Protagonismo Juvenil aponta a atuação dos jovens quilombolas na preservação e conservação da natureza e da palmeira Jussara. E os trabalhos de formação organizados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) com jovens do campo e da cidade. Com estas experiências apresentando demanda de continuidade e de fortalecimento a AARJ a partir do edital 23 do CNPq e com a parceria da UFRRJ escreve projeto que possa veicular, ampliar e fortalecer as ações que estão sendo desenvolvidas com a juventude rural. O projeto foi aprovado e está em andamento. Este foi baseado na formação de 70 jovens das regiões da AARJ, sendo estes de 15 a 18 anos de idade, e aconteceram então duas turmas, sendo uma em 2009/10 e outra 2010/1. A experiência tem como base a Pedagogia da Alternância, sendo que os jovens ficam um momento na Universidade chamado de Tempo Escola, e outro momento o Tempo Comunidade que acontece em sua comunidade onde desenvolverá ações, projetos que forem designados para este momento, além de buscar fortalecimento de sua participação na organização que o indicou e contribuindo com esta e com a AARJ em sua região. A primeira turma iniciou em julho de 2009 com 38 jovens, sendo 21 meninos e 17 meninas dos mais diferentes movimentos que compõem a AARJ. A próxima etapa será em Janeiro/Fevereiro de 2010, momento em que os jovens apresentaram os trabalhos que foram desenvolvidos. Esta experiência de atuação com a juventude tem demonstrado a grande necessidade de amplia, de conhecer e apresentar espaços onde estes jovens possam estar atuando de fato seja, na sua organização, na escola e no movimento agroecológico. É notório o amadurencimento e a atuação desta juventude nas regiões da AARJ, seja nas suas atividades do tempo comunidade, seja mesmo na busca pela contribuição das ações desenvolvidas na região.

Experiência
Jovens rurais protagonizando o fortalecimento da agricultura familiar e a construção do conhecimento agroecológico no Estado do Rio de Janeiro.
Ano de publicação
2000
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.