Plantando a semente: trajetórias e rumos da agroecologia numa universidade carioca

O grupo Capim Limão surgiu em 2006, a partir de uma iniciativa discente, com a finalidade de servir como palco para a experimentação de técnicas de recuperação de áreas degradadas. A vivência trouxe diversas reflexões quanto a metodologia utilizada pelos participantes, que buscaram alternativas, e chegaram de encontro a Agroecologia. Dentro do ambiente universitário, o grupo possui 5 áreas de intervenção, todas elas manejadas pelos participantes e outros atores presentes na Cidade Universitária (moradores, funcionários..). As áreas servem de laboratório prático para a experimentação de técnicas de manejo agroecológicas, recuperação da biodiversidade, melhoramento de solos, produção de alimentos e etc. Desde então o grupo vem se aprimorando, participando de vivências, tendo um contato maior com agricultores e se aproximando da realidade agrária brasileira. O grupo também se relaciona com diversos atores presentes no cotidiano da universidade. São realizadas atividades de sensibilização e educação ambiental com crianças e adolescentes do entorno, utilizando sempre as áreas de intervenção como palco. Estas servem também como referencia para transeuntes (funcionários, moradores, estudantes) que sentem afinidade e que acabam por interagir com os participantes e coletar diversos materiais: mudas, sementes, frutos... Embora o contato com comunidades seja incipiente, o grupo já dialoga com os atores supracitados.

Experiência
Plantando a semente: trajetórias e rumos da agroecologia numa universidade carioca
Chamada
Grupo de estudantes em agroecologia na UFRJ
Ano de publicação
2010
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Anexo
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.