Grupo de Agricultura Ecológica - GAE - Estudar, praticar e difundir a Agroecologia

Tendo como lema “Estudar, praticar e difundir a Agroecologia”, há 26 anos o GAE vem promovendo e difundindo a Agroecologia dentro e fora da Universidade de uma forma transdisciplinar através de atividades como cursos, promoção de palestras, oficinas, vivências agroecológicas, visitas técnicas, seminários, estudos coletivos, entre outras. O Grupo de Agricultura Ecológica nasceu em 1983, na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, a partir da necessidade dos estudantes de se relacionarem com conhecimentos alternativos aos da grade curricular imposta pela Universidade. Formado por estudantes de diversos cursos, desde então o grupo reúne-se semanalmente a fim de estudar e discutir temas ligados à Agroecologia, organizando eventos e ações para o desenvolvimento e divulgação da Agricultura ecológica. Atualmente, o grupo se organiza da seguinte forma: • Metodologia das reuniões: As reuniões do grupo ocorrem todas as quartas-feiras, em sua sede. Iniciam-se as atividades impreterivelmente as 19:00, com a leitura de um texto e rápida discussão, seguida de informes e repasses das comissões e dos projetos, finalizando com a pauta, tendo o horário de 22:00hs como teto. As decisões são tomadas de forma horizontal e democrática, buscando-se sempre que possível o consenso. • Comissões: As tarefas foram agrupadas por afinidade em quatro comissões, Temática (responsável pelo cronograma mensal de estudos, recepção e acompanhamento dos novos membros, práticas de dinâmicas durante as reuniões e organização dos seminários internos), Estrutura (responsável pela organização da biblioteca, videoteca e arquivo, gestão das ferramentas e materiais e manutenção da infraestrutura), Comunicação (responsável pela divulgação, correspondência, estande, gestão do email e do site, elaboração dos informativos e relações públicas) e Finanças (responsável pelo controle de caixa e captação de recursos). Cada membro deve fazer parte de pelo menos uma comissão, que possui autonomia em suas ações e decisões. • Atividades permanentes: Seminários do GAE (um membro do grupo prepara um seminário sobre tema que estuda e domina, sendo divulgado e aberto à toda comunidade, realizado no Auditório Hilton Salles, no Prédio Principal da UFRRJ, com capacidade para 90 pessoas, bimestralmente); exibição de vídeos (aperiódica), visitas técnicas (a produtores ou centros de pesquisa, durando um fim de semana); participação em eventos (congressos, seminários, simpósios, encontros) e apresentação de trabalhos. • Projetos do GAE: Ações contínuas propostas e geridas de forma autônoma pelo grupo, visando o estudo da Agroecologia através da prática. Os projetos são realizados por uma equipe coordenada por membros do grupo. São eles: - Resgate histórico do GAE: Resgate e catálogo das atividades realizadas pelo grupo desde sua fundação e de todos os seus membros, visando organizar e sistematizar todo o conhecimento construído em todos esses anos. - “Sabiá” Agrofloresta: Espaço de aproximadamente 1 hectare ao lado do alojamento masculino M-5. Reflorestado com Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia) com função de ser um quebra-vento, em 1999 o local seria devastado para a construção de um suposto estacionamento. Ao saber de tal proposta, o grupo reuniu-se e decidiu que ali instalaria uma área para o desenvolvimento das técnicas agroflorestais estudadas. Desde então a utilização da área foi cedida ao grupo pela Universidade para prática dos conhecimentos adquiridos e experimentação, já tendo apresentado diversos trabalhos com os resultados obtidos em congressos no Brasil. - Laboratório Agroflorestal “Rocinha”: A área ociosa ao lado do Alojamento masculino M-1 foi escolhida pelos estudantes para plantio de mudas de árvores e frutíferas, para amenizar o microclima do local, muito quente. Após ser convidado a participar da gestão da área, o GAE vem organizando mutirões de manejos agroflorestais no local, priorizando a produção de frutas. - Horta Agroecológica: Surgiu como fruto da realização da Oficina de Horta Agroecológica, durante o II Curso de Introdução à Agroecologia, em março de 2005. O local escolhido é a área entre os alojamentos femininos F-2 e F-3, onde já existiram experiências com hortas em 1999. Na horta já foram colhidos: abacaxi, acerola, adubos verdes, banana, batata-doce, berinjela, beterraba, cebolinha, fava, feijão-de-corda, hortelã, inhame, mandioca, manjericão, medicinais diversas, nabo, pimentão, rabanete, rúcula, salsa, tomate, entre outros. A gestão comunitária da horta influencia os hábitos das moradoras, pois através de uma compostagem são estimuladas a coleta seletiva do lixo e a reciclagem do lixo orgânico dos quartos. Os alimentos saudáveis isentos de agrotóxicos e as plantas medicinais produzidas na horta são utilizados por todos/as que contribuem de alguma forma com o projeto. O espaço tornou-se uma ótima área para se trabalhar a educação ambiental, já tendo sido visitada por escolas, colégios técnicos agrícolas e produtores rurais. • Apoios: O grupo apóia experiências que considera relevantes e importantes para o desenvolvimento da Agroecologia: ONG Verdejar Proteção ambiental e Humanismo (auxílio na organização e divulgação dos mutirões de horta, agrofloresta e reflorestamento na Serra da Misericórdia, captação e doação de sementes e mudas); Grupo MÃE - Mutirão de Agricultura Ecológica (formado por estudantes da UFF); Grupo Geomata (formado por estudantes da UFRJ); Escola da Mata Atlântica (em planejamento); Assentamento sol da manhã e Escolas do município de Seropédica (prática de hortas com os estudantes e capacitação dos professores). Como a maioria dos grupos organizados por estudantes universitários, o GAE possui uma dinâmica peculiar, onde seus membros são temporários, participando durante seu período de relação com a UFRRJ. Em diversos momentos, talvez pelo fato de muitos de seus integrantes graduarem ao mesmo tempo, aliado a uma deficiência na formação dos novos membros e pela ausência de pessoas no Campus interessadas na construção da Agroecologia, o GAE teve sua quantidade de membros reduzida, o interferindo na realização de suas atividades. Essa sazonalidade e o aprendizado com os fatos passados levou a um maior investimento na formação e no acompanhamento dos indivíduos recém-chegados no grupo atualmente. A importância do grupo se dá na formação de profissionais capacitados em difundir a Agroecologia pelo planeta, interpretando a produção de alimentos e a relação do homem com a natureza de uma forma holística, valorizando relações sociais mais justas e a conservação e recuperação do meio ambiente. São resultados das atividades do grupo: trocas de experiências entre produtores, estudantes, técnicos, professores e pesquisadores; aprendizado através da prática; construção coletiva do conhecimento; conscientização dos estudantes nas questões ambientais; melhoria da qualidade de vida no campus; construção da Agroecologia como um todo.

Experiência
Grupo de Agricultura Ecológica - GAE - Estudar, praticar e difundir a Agroecologia
Chamada
Grupo de estudantes que promovem estudos, práticas e difusão da agroecologia na UFFRJ.
Ano de publicação
2010
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Anexo
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.