Reconhecendo o conhecimento popular de uso das plantas medicinais no Rio de Janeiro: A experiência da Rede Fitovida com o Inventário Nacional de Referências Culturais.

A Rede Fitovida nasceu da necessidade de articulação de grupos populares e comunitários que já vinham trabalhando com a preocupação de manter vivo o uso tradicional das plantas medicinais. E foi a partir dessa organização que decidiram resgatar a dimensão cultural de suas práticas, para que pudessem salvaguardar seus conhecimentos, sem a interferência de interesses públicos e privados. Sabe-se que muitos são os interesses articulados às corporações internacionais, aos grandes laboratórios, aos saques à biodiversidade, aos registros de patentes, aos problemas referentes à propriedade intelectual, às acusações de práticas de curandeirismo, que desqualificam os fazeres da farmacopéia popular. Para além de todos esses conflitos de interesse, temos ainda as agências de saúde pública operando com um olhar burocrático, preocupado apenas com os princípios ativos das plantas. O Inventário Nacional de Referências Culturais é um instrumento de política pública que busca identificar e documentar bens culturais. Portanto, o Inventário é um instrumento político importantíssimo e também um instrumento de informação, porque mobiliza as comunidades nesse processo de levantamento das suas referências culturais. Grupo Saúde pela Natureza - http://www.politube.org/show/1798

Experiência
Reconhecendo o conhecimento popular de uso das plantas medicinais no Rio de Janeiro: A experiência da Rede Fitovida com o Inventário Nacional de Referências Culturais.
Chamada
Trabalho de resgate da sabedoria acerca das plantas medicinais, fruto do trabalho em rede, no estado do Rio de Janeiro
Ano de publicação
2009
Última atualização
17/04/2018
Autor/a
Relator/a
Área Temática
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.