Galinha de capoeira

Em 2005, vinte e duas famílias da comunidade de Cipó, em Flores-PE, decidiram construir um projeto coletivo de criação de galinhas em bases agroecológicas. O objetivo do projeto é mostrar que é possível gerar renda e garantir a segurança alimentar através de uma atividade de baixo custo realizada em um espaço pequeno. São sete galinheiros com 32 m² de área coberta, dividido na parte interna em área de reprodução e incubação, cria, recria e terminação. No entorno do galinheiro foram feitos piquetes para pastejo, atendendo às necessidades de alimentação verde das aves, dando condições para o manejo semi-extensivo. Cada família começou a criação com uma média de dois galos e 15 galinhas. A atividade integra produção animal e vegetal, e para isso foram introduzidos sistemas agroflorestais para potencializar espécies forrageiras, diversificando as espécies vegetais e garantindo a conservação e manutenção da fertilidade do solo. A renda gerada é parte revertida para remuneração do grupo e outra é repassada mensalmente para um fundo de caixa da associação para manutenção e aquisição de equipamentos de uso coletivo. Para a gestão do grupo, foi constituída uma comissão de sete pessoas formada por um componente de cada coletivo. Essa comissão tem a função de acompanhar, monitorar, avaliar e planejar as atividades.

Experiência
Galinha de capoeira
Chamada
Comunidade se organiza para criar galinhas em bases agroecológicas
Ano de publicação
2003
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.