A organização dos irmãos garante a forragem para a criação

Seu Antônio Clemente mora em uma propriedade de 52 hectares que divide com as famílias de mais 5 irmãos. Em 1983 eles deixaram de trabalhar para os grandes fazendeiros da região e compraram a propriedade onde vivem. Foram logo construindo as casas e fazendo o roçado. Hoje eles criam gado, galinha e abelhas nativas. Para resolver o problema da escassez de alimentos para o gado no período da seca, Antônio e seus irmãos estocam forragem no inverno. Acreditavam que fazer silagem era apenas para fazendeiros, feita com muito capim e trator. Com o trabalho do STR de Juazeirinho e do Pólo da Borborema, fizeram algumas visitas de intercâmbio para conhecer experiências de outros agricultores e descobriram que poderiam fazer pequenos silos de acordo com quantidade de forragem e a necessidade de cada família. Em 2004 fizeram a primeira silagem, em um grande mutirão com a ajuda dos vizinhos. O silo era do tipo superfície, onde a forragem é moída, colocada no chão e coberta por lona. O capim usado foi produzido em uma área de baixio onde possuem um poço cata-vento. Para aumentar a produção de forragem, os irmãos construíram uma barragem subterrânea, onde produzem capim e sorgo. Antes dos silos eles somente podiam dar conta de criar oito cabeças de gado, e hoje são vinte e cinco, e todos bem alimentados. Na propriedade tem ainda o pasto seco do roçado, que é guardado para dar aos animais apenas se não chover. A idéia é deixar esse mato para cultivar tudo junto, e assim servir de adubo para a terra.

Experiência
A organização dos irmãos garante a forragem para a criação
Chamada
Uso da silagem na região do Cariri, Paraíba
Ano de publicação
2006
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relatoras/es
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.