O Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia

Nos municípios dos Territórios da Cidadania Cantuquiriguaçu e Paraná-Centro umas das formas que os agricultores familiares conseguem certificar a produção de base ecológica é através da certificação participativa. Esta é obtida através do controle social desenvolvido por atores sociais, incluindo os próprios agricultores, técnicos, consumidores que se organizam e mantém a certificação. As famílias agricultoras vizinhas formam grupos, que se reúnem no Núcleo Regional Luta Camponesa que faz parte da Rede Ecovida de Agroecologia. A Rede Ecovida foi criada com a finalidade de apoiar os agricultores familiares menos favorecidos e que tinham dificuldades em adquirir o selo por meio das certificadoras. Atua como um agente que integra e fortalece as famílias agricultoras, e contrapõe o modelo dominante de agricultura. Sua certificação é fundamentada na confiança, nas trocas de experiências e no diálogo de saberes. Esta sistematização de experiência tem como objetivo discorrer sobre a certificação participativa, enfatizando no Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia e na atuação conjunta do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica (NEA Cantuquiriguaçu), sediado na Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, campus Laranjeiras do Sul-PR. Agradecimento ao apoio da Chamada MCTI/MAPA/MDA/MEC/MPA/CNPq Nº 81/2013.

Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.