USO DE PÓS DE ROCHA NA PRODUÇÃO DE VERMICOMPOSTO

Os adubos químicos estão cada dia mais caros e seu uso pode causar problemas ambientais. Um deles é que os solos podem ficar sem vida, se junto não for colocado matéria orgânica que é o alimento dos organismos que vivem nos solos. Se os solos ficam sem vida, as plantas ficam doentes e nós também. Precisamos então estar sempre em busca de maneiras mais saudáveis de lidar com a terra. Existem várias maneiras de cuidar da terra sem necessariamente ter que comprar o adubo químico. Uma das opções é o uso do esterco bovino. O esterco é um adubo orgânico, ou seja, possui nutrientes e matéria orgânica, o que é bom para a vida do solo que se alimenta desta matéria. Além disto, o esterco pode ser produzido nas propriedades e não precisa ser comprado, o que pode levar a redução dos custos de produção. Mas para isso, temos que cuidar muito bem do esterco, mantendo-o protegido do sol e da chuva. Quando o esterco é deixado ao ar livre, o que é muito comum, ocorre perda de suas qualidades químicas, como por exemplo, perda de nitrogênio, em um processo que é chamado de volatilização de amônia, ou seja o nitrogênio sai do esterco e volta para o ar. Para manter esses nutrientes no esterco, vários processos podem ser realizados, como a vermicompostgem descrita no folhetim.