Mulheres, Agroecologia e Sociobiodiversidade: Conhecendo as guardiãs da biodiversidade do planeta.

As primeiras turmas do Programa de Formação Mulheres e Agroecologia (PFMA) iniciaram suas atividades em 2009. O Programa, realizado pelo Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), em parceria com o Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Gênero (NIEG-UFV) e Comissões Municipais de Mulheres Trabalhadoras Rurais, durou até dezembro de 2011. Durante estes três anos, participaram do PFMA em torno de 150 mulheres agricultoras dos municípios de Acaiaca, Araponga, Caiana, Caparaó, Divino, Ervália, Espera Feliz, Guidoval, Orizânia, Simonésia, Paula Cândido, Viçosa e Visconde do Rio Branco. Junto com o CTA, as agricultoras levantam a bandeira da e do , dando muita importância à valorização e ao fortalecimento do papel das mulheres nos processos de transição agroecológica, abordando temas como saúde da família e ambiente, políticas públicas, organização produtiva e comercialização. Em 2011 foi a vez do módulo: Sociobiodiversidade. Aprendemos um pouco mais sobre a história da agricultura no mundo. Vimos que as mulheres tiveram um papel fundamental na invenção da agricultura. E até hoje são fundamentais para continuação desta história.

Experiência
Mulheres, Agroecologia e Sociobiodiversidade: Conhecendo as guardiãs da biodiversidade do planeta.
Ano de publicação
2015
Última atualização
17/04/2018
Autoras/es
Relator/a
Anexo
Áreas Temáticas
Áreas Geográficas
Comentários
Ainda não há comentários sobre esta experiência.