Bacharelado em Agroecologia, Intervivência Universitária e Escola agroecológica: aprendizagens para educação transformadora

As presentes experiências têm objetivos de propiciar processos de formação dialógica, de inspiração freireana, fundamentados na aprendizagem por problemas e na contextualização do conhecimento. Propiciam maior praticidade no diálogo de saberes e o fortalecimento da identidade campesina para uma agricultura de base agroecológica. Colocam em evidência o aprimoramento das capacidades intelectuais na perspectiva da instrumentalização técnica, ao tempo em que estimula as capacidades reflexivas sobre a construção histórica dos sujeitos do campo, suas formações políticas, seus valores e princípios que orientam para transformação social. Buscam no "saber cuidar" o aprofundamento na "ética do cuidado", valorizando as relações de reciprocidade existente reforçando processos de interação coletiva e participativa, sem se esquecer das particularidades e do indivíduo. Reforçam o entendimento complexo das relações sociais, do agroecossistema enquanto unidade de análise técnico-produtiva, e da solidariedade nas relações econômicas. O campo é entendido nas suas dimensões de vida, onde acontecem os diferentes câmbios internos e externos, construído socialmente e historicamente determinado. As atividades acontecem dentro do Campus Universitário e em comunidades rurais, envolvendo diretamente pessoas de diferentes faixas etárias, estudantes, pesquisadores, lideranças e instituições. Trabalha-se ainda a convivência com o semiárido, na busca de mitigar os efeitos negativos do desastre seca.